Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Pedagogia do Amor

Vivemos uma época de calamitosa incerteza (Martin Luther King) A humanidade caminha de mãos dadas, rumo ao caos. Os valores se invertem, mergulhados nas valas da hipocrisia. O amor que sempre foi o marco da esperança, da fé, da solidariedade existencial, antes praticada olho no olho, hoje é substituído pela tela de um computador ou vídeo de um televisor, até mesmo pelo marketing do imediatismo. Uma espécie de ditadura da frieza. A família era mais unida. Hoje, vai se destruindo nos tentáculos de atividades objetivas, onde o casal, a cada dia, tem menos contato com os seus filhos. Tentar ser alguém no futuro era, sobretudo, motivo e instrumento de interesse pessoal. Ir à luta, era buscar garantir a possibilidade única de vencer e tornar-se... (leia mais)

Josias Alcântara




Cãimbra do escrivão, a deficiência, o deficiente e a felicidade.

Como portadora da cãimbra do escrivão, entendo que, a partir do momento que compreendemos, mesmo que em linhas gerais, a natureza biológica do problema e a condição em que a Ciência se encontra diante dele, podemos nos posicionar com atitudes e pensamentos para descobrir formas de sermos felizes, o que, acredito, deveria ser o objetivo principal de cada ser humano. Para sermos felizes, precisamos ser produtivos, fazendo parte da sociedade de maneira contributiva. Li muitos trabalhos científicos até entender bem o que é esta condição e as escolhas que temos diante dela. Talvez por ser bióloga, percebi logo, um ano antes do meu diagnóstico, em meados de 2001, que não era um problema ortopédico. Fui direto a um neurologista, que me encaminhou para outro e para outro... (leia mais)

Maristela Zamoner




Default



   > Pedro Pereira S Filho

  AUTOR  
 
Pedro Pereira S Filho

Nascido Pedro Pereira da Silva Filho, em 25/03/1956, desde pequeno costurava minhas criações poéticas. Funcionário do Banco do Brasil por longos anos, carrego um pouco do carinho do povo que me acolheu Brasil a fora: Pindobaçu (BA), São Gonçalo do Sapucaí (MG), Cambuí (MG), Brumado (BA), Vitória da Conquista (BA) e minha terra, meu torrão, meu povo e meu mundo: Jeremoabo (BA). Graduado em Administração de Empresas, Pós-Graduado em Administração de Cidades, Especialista em Metodologia e Docência, Professor, Cantor e Ativista Cultural.   

Nas incursões poéticas e crônicas carrego dois prêmios que, às vezes, instigam-me a ir mais: finalista do Prêmio da Editora Guemanisse com a crônica “Rock tem Idade?” e finalista do prêmio para novos autores da Editora Vida com o poema “Sobrevivendo”.