Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

MORDAÇAS CULTURAIS?

“... A língua é minha pátria, e eu não tenho pátria, tenho mátria e quero frátria...” “Língua” Caetano Veloso “Vossa Mercedes aceita uma chávena de chá?” – tradução: “Cê qué um chá?” Pois é... Nossa belíssima Língua Portuguesa está sendo muito maltratada... Mas nos orgulhamos de nossa unicidade lingüística, apesar de nossos quase 8.600.000 Km². Oficialmente não há dialetos no Brasil. E nos orgulhamos disto. De uma mentira oficializada? De um massacre brutal, porém discreto? Que tenhamos apenas uma língua oficial em todo o território brasileiro é de se aceitar e de causar orgulho. Especialmente quando se vê a dificuldade de comunicação entre os habitantes de um país territorialmente tão... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Anthologie...

Obra: „Anthologie de la Poésie Romantique Brésillienne » - Bilingüe (Port. / Fr.) Poemas escolhidos por Izabel Patriota P. Carneiro, apresentados por Didier Lamaison e prefaciados por Alexei Bueno Versão francesa: Adrienne Álvares de Azevedo Macedo, Didier Lamaison e Cécile Tricoire Editoras: UNESCO PUBLISHING / EULINA CARVALHO Formato: 14 x 21cm Páginas: 257 Preço: 27,45 € 2002, ISBN: 92-3-003786-9 Na década consecutiva à da Independência obtida em 1822, chega ao Brasil a revolução das sensibilidades que já soprava sobre a Europa após o início do século. O Romantismo brasileiro aparece com a publicação, em Paris, de “Suspiros Poéticos e Saudades”, de Gonçalves de Magalhães, em 1836. Mas é com Gonçalves Dias que nasce verdadeiramente a grande poesia... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Pedro Pereira S Filho

  AUTOR  
 
Pedro Pereira S Filho

Nascido Pedro Pereira da Silva Filho, em 25/03/1956, desde pequeno costurava minhas criações poéticas. Funcionário do Banco do Brasil por longos anos, carrego um pouco do carinho do povo que me acolheu Brasil a fora: Pindobaçu (BA), São Gonçalo do Sapucaí (MG), Cambuí (MG), Brumado (BA), Vitória da Conquista (BA) e minha terra, meu torrão, meu povo e meu mundo: Jeremoabo (BA). Graduado em Administração de Empresas, Pós-Graduado em Administração de Cidades, Especialista em Metodologia e Docência, Professor, Cantor e Ativista Cultural.   

Nas incursões poéticas e crônicas carrego dois prêmios que, às vezes, instigam-me a ir mais: finalista do Prêmio da Editora Guemanisse com a crônica “Rock tem Idade?” e finalista do prêmio para novos autores da Editora Vida com o poema “Sobrevivendo”.