Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

A terceira intenção

Tenho vontade de parar. Descansar. Interromper essa andança sem tréguas. Já trilhei à beça. Já corri, já tremi, já sofri, já ri também à beça. Já fiz troça, já respeitei, já ofendi, já obedeci, já liderei, já escrevi outra vez à beça. Já pensei que transformaria esse mundo dos homens, mas descobri que o mundo é das mulheres. Tenho vontade de parar, sim. Mas não posso! Não posso interromper essa caminhada. Tenho que trilhar mais um tanto, correr, tremer, sofrer, rir, respeitar, ofender, obedecer, liderar, escrever, transformar outro tanto, outro inútil tanto. Nasci nos estertores da segunda guerra do mundo, no limiar da paz. No vestibular da maturidade, carreguei uma pistola na cinta, pilotei um tanque de guerra, atirei com uma ponto-trinta. Joguei granadas... (leia mais)

Airo Zamoner




“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




Default



   > CARLOS MAMBUCABA

  AUTOR  
 
CARLOS MAMBUCABA

O autor: José Carlos de Almeida- Pseudônimo: Carlos Mambucaba. 

Nasceu no Rio de Janeiro na Baixada Fluminense, viveu sua

infância em Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro- Brasil.

Por gostar muito de literatura desde de jovem, sempre gostou de passar seu tempo livre dentro de uma biblioteca. 

Hoje, com quarenta e sete anos de idade é um escritor eclético, não se prende a nenhum gênero. Sua obra, já ultrapassa aos quinhentos textos.  O autor quando interrogado, diz que gosta de tudo que escreve, mas, tem uma queda especial pelo o infantil- infanto juvenil e agora arrisca-se em um romance.   Mora há vinte anos em Angra dos Reis com sua família.  Tem um filho chamado Herculys com vinte anos e uma filha chamada Ohana, com dezoito.  A sua esposa Maria é a sua grande Inspiração pra escrever, assim confirmado veemente pelo autor.