Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

SEMEADURA

Avistando um aglomerado de mercadores, um andarilho gritou, decidido: - Atenção! Fechem o caminho; vou passar! Surpreso ao sentir um toque em seu ombro, voltou-se e deparou com a razão: - Por que agiste desta forma? Não sabes que é preciso caminho aberto para seguir adiante? O andarilho, sentando-se sob gigantesca árvore de multividências, dirigiu-se à razão, num repente: - Pedi que fechassem o caminho para que minha loucura não fugisse... A razão, mais confusa que convencida, argumentou sem hesitar: - Não há coerência no que dizes. Explica-te ou afasta-te de mim! Cruzando os braços sobre os joelhos, o andarilho insistiu: - Não desejei que minha loucura partisse, por não querer viver comprometido com tua existência mascarada... A razão, indignada, protestou sem mais... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Finalmente, a verdade!

Nada me desperta mais a atenção que a expressão de seu rosto. Olhos pequenos, escuros, escondidos atrás de sobrancelhas grisalhas de onde salta um brilho ofuscante. Olhos ligeiros, matreiros, espertos a contrastar com a velhice que o ronda, que o paquera, que joga alhures seu charme traidor. O sorriso dele, não é coisa facilmente identificável. É um ligeiro esgar maroto, quase sarcástico, às vezes para o lado direito, outras para o esquerdo. É algo forte que agride meu cérebro. Algumas vezes cruzo com ele pela Rua das Flores da minha Curitiba encantada. Em outras, estamos lado a lado, lendo a mesma notícia no jornal pregado na banca. No frio, sempre usa um surrado capote desbotado. No calor, o mesmo paletó xadrez de mangas puídas. Claudicante, corpo encurvado,... (leia mais)

Airo Zamoner




Default



   > Joseh Ribas

  AUTOR  
 
Joseh Ribas

Nascido em Fortaleza, aos 20/08/1963, sempre teve o gosto pela literatura, de modo especial a poesia, a qual se dedica de modo amador. Não tem livros publicados, participou de alguns concursos literários, mas sem obter resultados. Atualmente está-se aventurando no romance, e também no conto. Porém é na poesia que encontra maior terreno de expressar suas ideias.

Atua no ramo de Design de Interiores, formação obtida na Fic-Estácio, em sua cidade natal. O desenho é também outra paixão deste poeta, que acredita que a arte tem várias formas, que podem ser seguidas, no caminho do conhecimento interior. Seu nome completo é José Ribamar L. Miranda, mas em alguns trabalhos adota o pseudônimo de Joseh Ribas.

Toda sua busca se resume em encontrar palavras, que possam traduzir aquilo que não se pode nomear, ou seja transformar os silêncios da alma em algo parecido com linguagem.