Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

A terceira intenção

Tenho vontade de parar. Descansar. Interromper essa andança sem tréguas. Já trilhei à beça. Já corri, já tremi, já sofri, já ri também à beça. Já fiz troça, já respeitei, já ofendi, já obedeci, já liderei, já escrevi outra vez à beça. Já pensei que transformaria esse mundo dos homens, mas descobri que o mundo é das mulheres. Tenho vontade de parar, sim. Mas não posso! Não posso interromper essa caminhada. Tenho que trilhar mais um tanto, correr, tremer, sofrer, rir, respeitar, ofender, obedecer, liderar, escrever, transformar outro tanto, outro inútil tanto. Nasci nos estertores da segunda guerra do mundo, no limiar da paz. No vestibular da maturidade, carreguei uma pistola na cinta, pilotei um tanque de guerra, atirei com uma ponto-trinta. Joguei granadas... (leia mais)

Airo Zamoner




Anthologie...

Obra: „Anthologie de la Poésie Romantique Brésillienne » - Bilingüe (Port. / Fr.) Poemas escolhidos por Izabel Patriota P. Carneiro, apresentados por Didier Lamaison e prefaciados por Alexei Bueno Versão francesa: Adrienne Álvares de Azevedo Macedo, Didier Lamaison e Cécile Tricoire Editoras: UNESCO PUBLISHING / EULINA CARVALHO Formato: 14 x 21cm Páginas: 257 Preço: 27,45 € 2002, ISBN: 92-3-003786-9 Na década consecutiva à da Independência obtida em 1822, chega ao Brasil a revolução das sensibilidades que já soprava sobre a Europa após o início do século. O Romantismo brasileiro aparece com a publicação, em Paris, de “Suspiros Poéticos e Saudades”, de Gonçalves de Magalhães, em 1836. Mas é com Gonçalves Dias que nasce verdadeiramente a grande poesia... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Fabrício Behine

  AUTOR  
 
Fabrício Behine
 FILÓSOFO POSITIVISTA AUTODIDATA, FABRICIO BEHINE ESCREVE FICÇÃO COM UMA ABORDAGEM QUE ALMAGAMA THOMAS MANN, HERMAN HESSE, COM ESTUDOS DE PISICANÁLISE E METAFÍSCA, O QUE NOS DÁ UMA MOSTRA BEM INCOMUM DE COMO CRIAR ENREDOS CALCADOS NA REALIDADE SEM MANTER OS PÉS DEMASIADO PRESOS AO CHÃO ESCONSO DE UM COTIDIANO CUJAS BARREIRAS E LIAMES INEXISTEM, DENTRO DE UMA PSIQUE EM CUJA PADRONIZAÇÃO E ADAPTAÇÃO COMPORTAMENTAL É UMA TIRANIA, TAL UM ASSASSÍNIO PARA O PENSADOR E O ARTISTA DA VIDA.