Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

RUGAS DE UM SORRISO

Ah, aqueles tempos de DCE (DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES)!. Sua sede social ficava(ou ainda fica?) ali na rua Gonçalves Dias, bairro de Lourdes, na bela capital mineira As horas dançantes aconteciam quase sempre aos sábados. Era um festival de moças bonitas e casadoiras. Os universitários ali se reuniam para uma paquera geral. Normalmente, os rapazes permaneciam em pé, muitas vezes caminhando em volta das mesas, sem ocupá-las, para não pagarem gorjetas ao garçom. Iam diretamente ao bar e compravam suas bebidas. As moçoilas, sim, sentavam-se às mesas, às vezes com seus pais, parentes, ou acompanhadas de colegas, irmãos ou... (leia mais)

GERALDO DE CASTRO PEREIRA




“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




Default



   > Moacyr de Lima e Silva

  AUTOR  
 
Moacyr de Lima e Silva

Desde 1972, dedico-me ao estudo da Filosofia de Vida Oriental Moderna, com aprimoramentos no Japão, tendo participação ativa como professor-dedicante em palestras sobre a matéria, já tendo lançado 2 livros a respeito (sem fins lucrativos), pela Gráfica Odeon, na Cidade de Araras-SP (perto de 120.000 habitantes), onde resido desde 1998:
'A Filosofia do Paraíso' - em 2003;
'Os Sócios e a Sociedade' - em 2006.
Através do Opinião Jornal (Diário de Araras), tenho uma coluna, desde junho de 2007, onde são publicados meus textos, que me têm rendido muito retorno, pelo aumento do meu círculo de amizades.

Meu objetivo de vida, hoje, resume-se na propagação dos conceitos orientais filosóficos ultra-modernos, com base nos ensinamentos do Grande Mestre Mokiti Okada (1882/1955), isso tudo sem qualquer cunho financeiro ou religioso, mas simplesmente para servir de reflexão das pessoas deste mundo, com relação aos acontecimentos e aos comportamentos que estão se manifestando, cujo resultado está sendo a criação de um mundo infernal, prestes a entrar em processo de extinção, pelo aquecimento global.

Meu esforço maior está sendo no sentido de servir como o pássaro que tenta apagar o incêndio na floresta, apenas buscando água no lago, pelo bico, mesmo sabedor da própria pequenez, porém com o intuito de despertar o maior número daqueles que possam agir em coletividade, até conseguirem apagar tudo.

Talvez eu possa parecer um visionário, mas tenho a declarar, com toda segurança, que a minha experiência, dentro do tema filosófico/científico/religioso que estou divulgando, me dá forças e respaldo para prosseguir até os últimos dos meus dias.

DADOS BIOGRÁFICOS:

Nascido em São Paulo, em 10 de dezembro de 1937.
Casado, com 3 filhos também casados.
Bacharel em Ciências Contábeis e Professor.
Aposentado das áreas: econômica/financeira/administrativa/contábil, na militância por quase 40 anos, mais precisamente na Gerência de Controladoria.
Autor de 2 livros didáticos, lançados pela Editora Érica (S.Paulo), em 1997, relançados em 2010 e neste ano 2011:
'Contabilidade Geral'
'Custos'