Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Cãimbra do escrivão, a deficiência, o deficiente e a felicidade.

Como portadora da cãimbra do escrivão, entendo que, a partir do momento que compreendemos, mesmo que em linhas gerais, a natureza biológica do problema e a condição em que a Ciência se encontra diante dele, podemos nos posicionar com atitudes e pensamentos para descobrir formas de sermos felizes, o que, acredito, deveria ser o objetivo principal de cada ser humano. Para sermos felizes, precisamos ser produtivos, fazendo parte da sociedade de maneira contributiva. Li muitos trabalhos científicos até entender bem o que é esta condição e as escolhas que temos diante dela. Talvez por ser bióloga, percebi logo, um ano antes do meu diagnóstico, em meados de 2001, que não era um problema ortopédico. Fui direto a um neurologista, que me encaminhou para outro e para outro... (leia mais)

Maristela Zamoner




ROSINHA - CONTA – CASOS

Há muito, muito tempo, nasceu no céu uma linda nuvenzinha cor-de-rosa. Nossa! Foi o maior zum-zum-zum. Imagine só! Uma nuvem cor-de-rosa! Não se falava em outra coisa. A casa de Mamãe-Nuvem vivia cheia de visitas. Todos queriam conhecer a nuvenzinha colorida. Todos queriam conhecer Rosinha. Ah! Sim! Ela recebeu o nome de Rosa. Mas logo, logo, virou Rosinha. O tempo foi passando e Nuvem Cor-de-Rosa, aliás Rosa, aliás Rosinha, foi crescendo cada dia mais linda. E não era só linda, não. Era inteligente, alegre, super simpática e tinha uma facilidade incrível para fazer amigos. Todo mundo adorava conversar com ela. Sabe por quê? Porque Nuvem Cor-de-Rosa tinha um dom muito especial: ela inventava casos. Pois é! Ela adorava inventar casos e contá-los... (leia mais)

Isis Berlinck Renault




Default



   > Mauro Evaristo

  AUTOR  
 
Mauro Evaristo

  Poesias
  O "Não" eu já tenho.
  A Poetisa.
  Foragido.
  Tambores de Minas.
  Capricho.
  A Mulher.
  O Grande Irmão.
  Que mundo maravilhoso.
  Cotidiano fumê.
  Marabá.
  Ecos do passado.
  O Herói e a Armadura.
  Norte.
  Vagas.
  Hoje.
  São Paulo.
  Trilhas.
  Eles não ligam para nós.
  Amigas da dor.
  Quadrantes.
  A Mulher Alheia.
  O Eu de Mim.
  Guerreiros do céu e da terra.
  Nas Ruas de São Francisco.
  Geopira.
  Paixão perdida.
  Companheiro.
  Terra de Marlboro.
  Cisne Negro.
  O circo está armado.
  Alguém tem que CD.
  Cópia.
  Setença
  Liberte-se
  Minha Sina.
  Baby - o poema.
  Ano Novo ou 12 Meses?
  Bom gosto ou bom preço?
  A Vidente.
  Uma Mulher.
  Nada se compara a você.
  Na cozinha de Pai Manoel.
  Faça um sinal.
  Invertido.
  Batido.
  Faça uma loucura de Amor.
  Madrugada afair
  Não deixe nada para depois.
  Funcionário da Poesia.
  Meu tempo sem você.
  Lixo demais das capitais.
  Cantar vagabundo.
  Pedra n'água.
  Agora é a minha vez.
  De madrugada.
  Homem-Aranha.
  Tenham dó.
  Busca e espera.
  Gotham City.
  Blue Moon.
  A luz da guerreira.
  Versos e rimas.
  A ciência de amar.
  no auge da vida.
  Esperando você.
  O Papai Noel do 3º Mundo
  Cotidiano.
  Pátria Amada.
  Mérito.
  Politicamente incorreto.
  América.
  Feito a gente.
  Santa.
  Amigos sem rancor.
  Anjos do asfalto.
  Ladrões e Presidentes.
  Mal resolvido.
  Anunciação.
  Namorar.
  Seu e-mail.
  Reversos.
  Rapaz solitário.
  Aquele poema.
  O Alimento.
  Gratidão.
  Meu sacrifício.
  Coruja vadia.
  Uma nova poesia.
  Mágoa perdida.
  A lei da mordaça.
  Agradecimentos.
  Drama.
  Abandonado.
  O Homem de Deus.
  Somálias.
  Pena de Morte.
  Só pra dizer que te amo.
  Dia das crianças
  Despedida
  O poeta e menino
  Palhaço
  Prêmio da realidade
  Corações e mentes
  Mano
  O caminho de São Francisco.
  Comum.
  O Amor que eu amo amar.
  Desilusão.
  Amigos.
  Adote um poeta.
  Crença.
  Algumas moças.
  TPM
  A foice
  Pequena oração por você
  Nas ruas de Aleppo
  Nobre
  Na Lan House
  Os homens de Kiev
  A decisão é sua
  Pílulas de medo
  Rir é o melhor remédio
  21 minutos
  Única
  Homem