Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Literatura Paranaense - Provocações Provocações

Teve alguém que disse: “Ou o poeta mata o soneto ou o soneto acaba com a poesia”. E não foi com tal radicalismo que se chegou ao bom poema de nossos dias. Vivem e convivem: quadras, sonetos, sextilhas, trovas, décimas, poesias livres e sem rimas, haicai... Só o féretro da antipoesia deve passar sem o acompanhamento de leitores. A arte é da vanguarda porque rompe o entrave de regimes e ideologias, e o Modernismo é um movimento de vanguarda, por excelência. Aos escritores, artistas e poetas cabe a responsabilidade de guiar os povos, restaurando valores, porque o entulho destrói a sociedade e, isto tem muita importância num mundo aético, de valores invertidos, espalhando e espelhando formas de anticultura. Já virou modismo representar a miséria e, dói-nos dizer, chegam a... (leia mais)

Carlos Zatti




ROSINHA - CONTA – CASOS

Há muito, muito tempo, nasceu no céu uma linda nuvenzinha cor-de-rosa. Nossa! Foi o maior zum-zum-zum. Imagine só! Uma nuvem cor-de-rosa! Não se falava em outra coisa. A casa de Mamãe-Nuvem vivia cheia de visitas. Todos queriam conhecer a nuvenzinha colorida. Todos queriam conhecer Rosinha. Ah! Sim! Ela recebeu o nome de Rosa. Mas logo, logo, virou Rosinha. O tempo foi passando e Nuvem Cor-de-Rosa, aliás Rosa, aliás Rosinha, foi crescendo cada dia mais linda. E não era só linda, não. Era inteligente, alegre, super simpática e tinha uma facilidade incrível para fazer amigos. Todo mundo adorava conversar com ela. Sabe por quê? Porque Nuvem Cor-de-Rosa tinha um dom muito especial: ela inventava casos. Pois é! Ela adorava inventar casos e contá-los... (leia mais)

Isis Berlinck Renault




Default



   > Cleso Firmino

  AUTOR  
 
Cleso Firmino

Cleso Firmino é Sul-Mato-Grossense, natural de Camapuã, mas há 18 anos reside na belíssima Coxim — “Capital do Peixe”, também denominada de “Terra do pé-de-cedro” — ao norte de Mato Grosso do Sul.

Formado em Letras pela UFMS, escreve desde os 13 anos, tendo publicando seu primeiro livro de poesias “NOIVA DO PANTANAL”, aos 17, pela ANE – Associação de Novos Escritores de MS, incentivado pelo advogado, poeta e também amigo Dr. Etevaldo Vieira de Oliveira.

Entre os anos de 1994 e 1999, durante o serviço militar, escreveu o livro “POESIA NA CASERNA”, publicado pelo Clube de Autores com o título "Colcha de Retalhos". 

Como Conto avulso, publicou “PLANETA DAS MULHERES”, no formato pocket, apresentando ao leitor uma reflexão sobre a violência doméstica.

Em “O REENCONTRO e outras escritas”, Cleso apresenta uma coletânea de textos para todos os gostos. São 12 contos onde o autor convida o leitor a fazer uma fantástica viagem pelo encantado mundo da leitura.

Além de poeta e escritor, é também compositor evangélico tendo contribuído para diversos álbuns de artistas regionais desde 2004.

 

Visite a página do autor:

www.clesofirmino.jimdo.com