Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

O DEMÔNIO E O ELEITO

Fez um pacto, uma coligação com o Demônio e ganhou as eleições. Festejou. O Demônio veio cobrar a dívida. Foi chegando perto do Eleito. Cutucou suas costas. O Eleito olhou para trás: – O que você quer? Tinha um tom de aspereza na fala dura. – O que é isso? Não se lembra de mim? – Você acha que vou me lembrar de todo mundo? Não vê que fui eleito com milhões de votos? Milhões, entendeu? Sabe o que é isso? Milhões! Não vê minhas ocupações diárias? Nem sei como você passou por minha segurança, por minha assessoria e tem a ousadia de me cutucar pelas costas. Vou chamar minha guarda pessoal! – Calma! Não imaginei que você se esqueceria de quem permitiu sua vitória... – Saia pra lá. Qual é a graça, agora? – Não é graça nenhuma. Você fez uma... (leia mais)

Airo Zamoner




A EDUCAÇÃO

A EDUCAÇÃO É REALMENTE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DO GOVERNO? Lendo o discurso de posse do atual Ministro da Educação, Cristovam Buarque, que já antes de sua nomeação havia-me enviado muitos artigos a respeito de seus projetos sociais especialmente dedicados à educação, não posso deixar de pensar nas tantas atividades que vêm sendo desenvolvidas no Brasil independente e paralelamente ao setor público. Atividades, inclusive, que não recebem qualquer apoio financeiro externo além da colaboração voluntária de integrantes, sejam eles pertencentes a grupos religiosos ou simplesmente grupos de amigos conscientes de seu papel social. Se a nossa sociedade tem nos mostrado a urgência de uma reestruturação no sistema de educação, o que se pode fazer de imediato,... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > José Daniel Deodoro

  AUTOR  
 
José Daniel Deodoro
JOSÉ DANIEL DEODORO nasceu em dezoito de junho de 1965 em Guaratuba, no Paraná em um sítio chamado Cabeceira do Rio Preto.

Começou a aprender a ler e escrever aos onze anos de idade. Morou em um colégio interno por cinco anos, onde, em um concurso de redação, obteve o segundo lugar, em nível estadual. Ficou em segundo lugar porque uma pessoa que cursava o terceiro ano do antigo curso Científico foi quem redigiu para o vencedor. Somente depois de quatro meses é que veio a saber deste fato. Não ficou triste, pois achava que nem conseguiria a classificação. A colocação em segundo lugar foi uma grande e agradável surpresa. Foi nômade por 21 anos. Depois de completar a maioridade em suas andanças, fixou residência em sua terra natal. Seu primeiro emprego foi de garçom. Trabalhou em escritórios. Foi parar nos garimpos, mergulhou muito para extrair ouro e diamantes. Extraiu muito, mas nunca acumulou. Fala sempre que suas três pepitas ou suas três gemas são: sua esposa, um filho e uma filha. Escreveu três livros: Canela de Boi, A Caçada do Tatu, Eu e o Velho. Outros três estão em andamento. Gosta muito de ler e escrever, quer e vai fazer dos livros sua fonte de renda. Atualmente,trabalha em um supermercado para custear as despesas pessoais. Intitula-se como autor das famílias. Quer que todos os membros das famílias leiam suas obras, desde o menor, o mais novo, até o maior e mais velho. É um grande incentivador da leitura. Se soubesse que ler era tão bom, que desenvolve a mente humana, teria lido mais, muito mais. Teria começado mais cedo.