Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Vida vazia, vida marota!

Dr. Agildo caminhou vagarosamente até a enorme varanda. Saboreava os momentos do entardecer, um a um, como rotina para receber a noite implacável e então, recolher-se para o descanso. Desta vez, contudo, sentia-se diferente. Seus pensamentos esvoaçavam de um canto para outro da memória, contrariando seus comandos, inquietando seu espírito. Sentou-se na velha cadeira, admirando o extenso jardim. Os canteiros, emoldurando as divisas com suas cores imprevisíveis, tentavam suavizar seus sobressaltos. O ipê majestoso, que ele próprio plantara há tantos incontáveis anos, mantinha-se incólume a seus pensamentos. Parou seus olhos no aparente desordenado trabalho da velha árvore, largando o amarelo de pétalas a se desprenderem a cada instante, formando verdadeira alcativa.... (leia mais)

Airo Zamoner




“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




Default



   > Roberto de Souza

  AUTOR  
 
Roberto de Souza
"Roberto de Souza, nascido em 1962 em Salvador, Bahia, acumulou grande experiência com pessoas nos diversos cargos que exerceu. Foi palestrante, realizando inúmeras apresentações para públicos os mais diversos, e autor do livro Tempere Seu Humor, lançado em 2008, pela Editora Protexto. Mas, em 2009, sofreu um derrame isquêmico e por orientação médica parou as atividades de palestrantes e escritor. Oito anos depois, resolveu reescrever a sua história. Está lançando este novo livro – Só Ria, Mesmo Que Você Não Esteja Sendo Filmado. Criador do Instituto do Bom Humor, junto com a sua esposa, está iniciando um novo trabalho, para que as pessoas sejam felizes. Para ele, se você é feliz, afetará o humor das outras pessoas. Diariamente, enfrentamos alegrias e tristezas, mas se formos positivos influenciaremos as pessoas. Formado em Administração de Empresas, e pensando em empresas mais felizes, ele te convida a este mundo do bom humor, mesmo que não esteja sendo filmado. Ele quer ser feliz, distribuindo alegria. Por que rir, é bom demais.”