Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Vida vazia, vida marota!

Dr. Agildo caminhou vagarosamente até a enorme varanda. Saboreava os momentos do entardecer, um a um, como rotina para receber a noite implacável e então, recolher-se para o descanso. Desta vez, contudo, sentia-se diferente. Seus pensamentos esvoaçavam de um canto para outro da memória, contrariando seus comandos, inquietando seu espírito. Sentou-se na velha cadeira, admirando o extenso jardim. Os canteiros, emoldurando as divisas com suas cores imprevisíveis, tentavam suavizar seus sobressaltos. O ipê majestoso, que ele próprio plantara há tantos incontáveis anos, mantinha-se incólume a seus pensamentos. Parou seus olhos no aparente desordenado trabalho da velha árvore, largando o amarelo de pétalas a se desprenderem a cada instante, formando verdadeira alcativa.... (leia mais)

Airo Zamoner




Aos dez anos

O irmão chegou com uma novidade: se ela colocasse um fio de cabelo dentro de um vidro cheio d’água e tampasse bem tampado, ele se transformaria em uma cobra. - Mas tem que ser com a raiz, disse. Porque ela é que vai ser a cabeça da cobra. E tem mais – não pode ficar dentro de casa. Tem que ficar no chão, perto da terra. Arrancou o fio de cabelo mais comprido que encontrou, com raiz e tudo. Colocou num vidro, tampou bem tampado, colocou no chão embaixo de uma mangueira e ficou esperando. - Já tem três dias e não tô vendo nada mudar... - Calma, né? - Quem disse pra você que cabelo vira cobra? - O Betinho. Ele disse que a vó dele disse que um irmão dela fez isso e virou cobra. - Ah!... Outros tantos dias,... (leia mais)

Isis Berlinck Renault




Default



   > Neilza Alves Buarque Costa

  AUTOR  
 
Neilza Alves Buarque Costa

Neilza Alves Buarque Costa, natural de Belford Roxo - Rio de Janeiro. Nasceu em 1 de agosto de 1975. Mudou-se ainda criança com seus pais para Recife, onde vive até hoje. É casada e mãe de um lindo filho.

Assistente social formada pela Universidade Federal de Pernambuco, pós-graduada em Psicologia Social e Comunitária pela Faculdade Frassinetti do Recife-PE. Nas horas vagas dedica-se a escrever. Despertou interesse pela literatura na adolescência, onde foi incentivada por Professores que marcaram sua vida. Sempre gostou de ler e escrever poesias, crônicas e pensamentos, quando ia para a cidade do interior em Pernambuco, perdia-se entre os livros literários de sua tia.

Desejos e Devaneios é seu primeiro livro de poemas, baseado nos reflexos de suas realizações e reflexões de uma vida repleta de meditações. Trata-se de poemas que relatam o amor e o desejo claramente, duas molas propulsoras da vida, cujo teor delineia os momentos de alegrias, euforia e descobertas de um ser. 

Para acompanhar o trabalho da escritora, acesse: http://izabuarque.blogspot.com.br/