Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

COLEÇÃO ARQUIVOS - TESOUROS ETERNOS DA LITERATURA IBERO-AMERICANA

Livros à mancheia têm-me chegado nestes últimos meses, levando-me a um profundo mergulho no tempo. A uma reflexão intensa sobre o quanto desconhecemo-nos, ainda que parte imensa nesta América, latina e de proporções gigantescas no tocante a problemas, sim, mas também no tocante à riqueza cultural. Muitas das edições que tenho recebido não são atuais, porém preciosas ao nosso processo de busca e de integração, no qual o fator cultural faz-se imprescindível. Sem conhecermos o passado, lutamos por uma identidade inexistente, segundo alguns autores especializados no estudo e na pesquisa do fenômeno cultural ibero-americano. E as novidades, às vezes antigas, nos impedem este retorno urgente à nossa formação, à nossa certeza de que somos dignos de respeito pela... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




SEMEADURA

Avistando um aglomerado de mercadores, um andarilho gritou, decidido: - Atenção! Fechem o caminho; vou passar! Surpreso ao sentir um toque em seu ombro, voltou-se e deparou com a razão: - Por que agiste desta forma? Não sabes que é preciso caminho aberto para seguir adiante? O andarilho, sentando-se sob gigantesca árvore de multividências, dirigiu-se à razão, num repente: - Pedi que fechassem o caminho para que minha loucura não fugisse... A razão, mais confusa que convencida, argumentou sem hesitar: - Não há coerência no que dizes. Explica-te ou afasta-te de mim! Cruzando os braços sobre os joelhos, o andarilho insistiu: - Não desejei que minha loucura partisse, por não querer viver comprometido com tua existência mascarada... A razão, indignada, protestou sem mais... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Pedro Pereira S Filho

  AUTOR  
 
Pedro Pereira S Filho

Nascido Pedro Pereira da Silva Filho, em 25/03/1956, desde pequeno costurava minhas criações poéticas. Funcionário do Banco do Brasil por longos anos, carrego um pouco do carinho do povo que me acolheu Brasil a fora: Pindobaçu (BA), São Gonçalo do Sapucaí (MG), Cambuí (MG), Brumado (BA), Vitória da Conquista (BA) e minha terra, meu torrão, meu povo e meu mundo: Jeremoabo (BA). Graduado em Administração de Empresas, Pós-Graduado em Administração de Cidades, Especialista em Metodologia e Docência, Professor, Cantor e Ativista Cultural.   

Nas incursões poéticas e crônicas carrego dois prêmios que, às vezes, instigam-me a ir mais: finalista do Prêmio da Editora Guemanisse com a crônica “Rock tem Idade?” e finalista do prêmio para novos autores da Editora Vida com o poema “Sobrevivendo”.