Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

COLEÇÃO ARQUIVOS - TESOUROS ETERNOS DA LITERATURA IBERO-AMERICANA

Livros à mancheia têm-me chegado nestes últimos meses, levando-me a um profundo mergulho no tempo. A uma reflexão intensa sobre o quanto desconhecemo-nos, ainda que parte imensa nesta América, latina e de proporções gigantescas no tocante a problemas, sim, mas também no tocante à riqueza cultural. Muitas das edições que tenho recebido não são atuais, porém preciosas ao nosso processo de busca e de integração, no qual o fator cultural faz-se imprescindível. Sem conhecermos o passado, lutamos por uma identidade inexistente, segundo alguns autores especializados no estudo e na pesquisa do fenômeno cultural ibero-americano. E as novidades, às vezes antigas, nos impedem este retorno urgente à nossa formação, à nossa certeza de que somos dignos de respeito pela... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




SEMEADURA

Avistando um aglomerado de mercadores, um andarilho gritou, decidido: - Atenção! Fechem o caminho; vou passar! Surpreso ao sentir um toque em seu ombro, voltou-se e deparou com a razão: - Por que agiste desta forma? Não sabes que é preciso caminho aberto para seguir adiante? O andarilho, sentando-se sob gigantesca árvore de multividências, dirigiu-se à razão, num repente: - Pedi que fechassem o caminho para que minha loucura não fugisse... A razão, mais confusa que convencida, argumentou sem hesitar: - Não há coerência no que dizes. Explica-te ou afasta-te de mim! Cruzando os braços sobre os joelhos, o andarilho insistiu: - Não desejei que minha loucura partisse, por não querer viver comprometido com tua existência mascarada... A razão, indignada, protestou sem mais... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Valentino Cabresto

  AUTOR  
 
Valentino Cabresto
Nesta vida! Quem acha que manda: é o primeiro a ser comandado... Afinal, quantos que por aqui passaram, ocupando-se dos mais altos cargos, tronos e patentes, no entanto, se quer o próprio fim conseguiram evitar... No entanto, se quer a própria volta conseguiram mudar.

Não sejamos como os cães que correm atrás do próprio rabo. Não busquemos o poder para defender a ideia da união, do progresso e da simplicidade... Por que assim como o silêncio: estas não podem ser explicadas, não podem ser descritas.
 
Enfim, não cometamos os mesmos erros que muito nos causaram, pois, será apenas pela ajuda mutua que nós seremos ajudados. Por nossa própria vontade!

...
 
"Não há como ferir uma flor sem machucar uma estrela. Tudo está interligado!"