Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

DEUS EX-MACHINA

Gostaria de falar não dum recurso técnico de última hora, ou de mágica inexplicável do computador. Mas sim, de um “Deus que desce por meio de uma máquina”, amorfo, subentendido, perversamente escondido em todas as frases, sons e imagens da violência atual. Tenho me encontrado com um certo “DEUS EX-MACHINA” com freqüência, embora o tente repeli-lo, ele tem insurgido insistentemente em quase tudo que leio, assisto e vejo. É possível demonstrar sua presença atualmente em mais de 80% do que se escreve, filma ou televisiona. Fica difícil explicar à luz da lógica, esta capacidade milagrosa dos “mocinhos”, “heróis” atuais de escaparem ilesos das cenas violentas a que são submetidos. São “Imagens”, “Sons” e “Letras”, que surgem não sei donde;... (leia mais)

Gilmacedo




Encerra-se a primeira turma de pós-graduação em dança de salão com magnífica produção científica.

Para a dança de salão brasileira, o ano de 2005 é um divisor de águas. A partir desta data, começa a educação formal na área, o que se deve à abertura da primeira turma de pós-graduação em dança de salão, na Faculdade Metropolitana de Curitiba - FAMEC. O curso tem duas coordenadoras, uma das quais, conhecida por fazer parte do âmbito da dança há muito tempo: Gracinha Araújo. Devido a uma vida dedicada à dança clássica, enfrentou os preconceitos vigentes no meio da dança de salão, superando as dificuldades. Com Abigail Carneiro, tornou realidade, de maneira pioneira, o que muitos só sonharam. O resultado... (leia mais)

Maristela Zamoner




Default



   > Jonas Batista dos Santos

  AUTOR  
 
Jonas Batista dos Santos

Jonas Batista dos Santos, possui formação em TI e em Letras Português, curso técnico de TI, administração de redes, empreendedorismo e designer gráfico. 

Nos momentos disponíveis lê por prazer peças gregas, contos da literatura fantástica e produções da literatura medieval europeia. Procura sempre o embasamento correto. Gosta de escrever sempre que possível, de forma esclarecedora, revisando o amor medievalista, a moralidade, os bons costumes entre outros temas que alimentem boas afeições humanas inspiradas em uma moralidade cristã.