Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Cãimbra do escrivão, a deficiência, o deficiente e a felicidade.

Como portadora da cãimbra do escrivão, entendo que, a partir do momento que compreendemos, mesmo que em linhas gerais, a natureza biológica do problema e a condição em que a Ciência se encontra diante dele, podemos nos posicionar com atitudes e pensamentos para descobrir formas de sermos felizes, o que, acredito, deveria ser o objetivo principal de cada ser humano. Para sermos felizes, precisamos ser produtivos, fazendo parte da sociedade de maneira contributiva. Li muitos trabalhos científicos até entender bem o que é esta condição e as escolhas que temos diante dela. Talvez por ser bióloga, percebi logo, um ano antes do meu diagnóstico, em meados de 2001, que não era um problema ortopédico. Fui direto a um neurologista, que me encaminhou para outro e para outro... (leia mais)

Maristela Zamoner




Encerra-se a primeira turma de pós-graduação em dança de salão com magnífica produção científica.

Para a dança de salão brasileira, o ano de 2005 é um divisor de águas. A partir desta data, começa a educação formal na área, o que se deve à abertura da primeira turma de pós-graduação em dança de salão, na Faculdade Metropolitana de Curitiba - FAMEC. O curso tem duas coordenadoras, uma das quais, conhecida por fazer parte do âmbito da dança há muito tempo: Gracinha Araújo. Devido a uma vida dedicada à dança clássica, enfrentou os preconceitos vigentes no meio da dança de salão, superando as dificuldades. Com Abigail Carneiro, tornou realidade, de maneira pioneira, o que muitos só sonharam. O resultado... (leia mais)

Maristela Zamoner




Default



   > David Rodrigues Silva Neves

  AUTOR  
 
David Rodrigues Silva Neves
Nasci em Cruzeiro-SP em 1984, mas passei minha adolescência em Pindamonhangaba e Taubaté, no Vale do Paraíba, entre a serra da Mantiqueira e a do mar. Conclui o curso de História em 2006 na Universidade de Taubaté e o Mestrado em 2013 na PUC-SP. Minhas pesquisas se basearam tanto na instalação dos campos de concentração no Brasil como no desconhecido Tribunal de Segurança Nacional (1936-1945). Atualmente, aprofundo meus estudos, na qualidade de aluno do curso de Doutorado em História na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), além de lecionar na Escola Pública de São Paulo. No tempo livre me dedico a escrever contos e poesias para públicos variados. Já publiquei, por essa mesma editora, a obra: A noite que não acaba (poesias).