Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Vida vazia, vida marota!

Dr. Agildo caminhou vagarosamente até a enorme varanda. Saboreava os momentos do entardecer, um a um, como rotina para receber a noite implacável e então, recolher-se para o descanso. Desta vez, contudo, sentia-se diferente. Seus pensamentos esvoaçavam de um canto para outro da memória, contrariando seus comandos, inquietando seu espírito. Sentou-se na velha cadeira, admirando o extenso jardim. Os canteiros, emoldurando as divisas com suas cores imprevisíveis, tentavam suavizar seus sobressaltos. O ipê majestoso, que ele próprio plantara há tantos incontáveis anos, mantinha-se incólume a seus pensamentos. Parou seus olhos no aparente desordenado trabalho da velha árvore, largando o amarelo de pétalas a se desprenderem a cada instante, formando verdadeira alcativa.... (leia mais)

Airo Zamoner




COLEÇÃO ARQUIVOS - TESOUROS ETERNOS DA LITERATURA IBERO-AMERICANA

Livros à mancheia têm-me chegado nestes últimos meses, levando-me a um profundo mergulho no tempo. A uma reflexão intensa sobre o quanto desconhecemo-nos, ainda que parte imensa nesta América, latina e de proporções gigantescas no tocante a problemas, sim, mas também no tocante à riqueza cultural. Muitas das edições que tenho recebido não são atuais, porém preciosas ao nosso processo de busca e de integração, no qual o fator cultural faz-se imprescindível. Sem conhecermos o passado, lutamos por uma identidade inexistente, segundo alguns autores especializados no estudo e na pesquisa do fenômeno cultural ibero-americano. E as novidades, às vezes antigas, nos impedem este retorno urgente à nossa formação, à nossa certeza de que somos dignos de respeito pela... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Anna Maria Tagliavini

  AUTOR  
 
Anna Maria Tagliavini

Anna Maria Tagliavini nasceu em São Paulo, capital, em 1942. Formou-se em Ciências Sociais pela USP nos fatídicos anos 60. Desde 1988 dedica-se a suas duas paixões: música, integrando o Coralusp desde 1988, e animais. Publicou Bicho & Gente, Textos e Contextos (iEditora, 2002). Uma de suas crônicas, Téo, foi publicada no livro Amando os gatos com todas as letras (Top. Co. Multimeios, p.19, 2003). Teve crônicas constantes em revistas especializadas como Muito pelo contrário  (revista Pulo do Gato, edição 02), Os aventureiros (idem, edição 05), bem como participação na Internet, sobretudo para o site do GAAR (Grupo de Apoio aos Animais de Rua, ONG em Campinas, na época), que guardava em seu bojo uma seção especialmente para seus textos.
Parte de seus trabalhos pode ser visualizada pela Internet, ao ser digitado seu nome, Anna Maria Tagliavini, no Google.
Simples, extasiada, combativa, emocionada. Assim se define Anna.