Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

REBELDIA

- Espere aí! Você não está querendo dizer que o que me falta é rebeldia, está? - Estou! - Isso é inacreditável! Tive uma vida regrada. Tudo certinho no lugar. Me formei, fiz mestrado, doutorado, pós-doutorado e trabalho diuturnamente em pesquisas vitais para a humanidade... Não sou estúpido pra jogar tudo isso pro alto! - Estou tentando ajudar a explicar essa sua sensação... Você está aqui agora, em pleno horário de expediente, sentado comigo neste banco público... Por quê? - Já disse antes! Não me sinto bem! - E o médico? - Não é coisa de médico... - Então, voltamos ao início. Vou falar agora com todas as... (leia mais)

Airo Zamoner




RUGAS DE UM SORRISO

Ah, aqueles tempos de DCE (DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES)!. Sua sede social ficava(ou ainda fica?) ali na rua Gonçalves Dias, bairro de Lourdes, na bela capital mineira As horas dançantes aconteciam quase sempre aos sábados. Era um festival de moças bonitas e casadoiras. Os universitários ali se reuniam para uma paquera geral. Normalmente, os rapazes permaneciam em pé, muitas vezes caminhando em volta das mesas, sem ocupá-las, para não pagarem gorjetas ao garçom. Iam diretamente ao bar e compravam suas bebidas. As moçoilas, sim, sentavam-se às mesas, às vezes com seus pais, parentes, ou acompanhadas de colegas, irmãos ou... (leia mais)

GERALDO DE CASTRO PEREIRA




Default



   > Cleiton Malheiro de Oliveira

  AUTOR  
 
Cleiton Malheiro de Oliveira

Cleiton Malheiro de Oliveira, nascido em Rondonópolis - Mato grosso, no dia 30 de Março de 1983. É formado em Letras - habilitação em Literatura, pela Universidade Federal de Mato Grosso, campus de Rondonópolis.

É professor do ensino fundamental e médio. Amante da leitura, a qual apaixonou-se aos 12 anos, quando cursava o ensino fundamental, ao descobrir a obra: O estudante, de Adelaide Carraro. Desde então é leitor de todos os gêneros literários.

Aos 14 anos de idade confeccionou de maneira artesanal o seu primeiro livro de poesias, que tinha como tema: a chuva. O qual não sai de sua lembrança, pois o mesmo extraviou-se com o tempo.

Professor apaixonado pela sua profissão, busca sempre despertar em seus alunos, não apenas o hábito da leitura, como também a paixão em ler.

A sua inspiração vem de suas experiências de vida e que tentas rabiscar com palavras, desabafar, curar-se, enfim apenas escrever...