Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Literatura Paranaense - Provocações Provocações

Teve alguém que disse: “Ou o poeta mata o soneto ou o soneto acaba com a poesia”. E não foi com tal radicalismo que se chegou ao bom poema de nossos dias. Vivem e convivem: quadras, sonetos, sextilhas, trovas, décimas, poesias livres e sem rimas, haicai... Só o féretro da antipoesia deve passar sem o acompanhamento de leitores. A arte é da vanguarda porque rompe o entrave de regimes e ideologias, e o Modernismo é um movimento de vanguarda, por excelência. Aos escritores, artistas e poetas cabe a responsabilidade de guiar os povos, restaurando valores, porque o entulho destrói a sociedade e, isto tem muita importância num mundo aético, de valores invertidos, espalhando e espelhando formas de anticultura. Já virou modismo representar a miséria e, dói-nos dizer, chegam a... (leia mais)

Carlos Zatti




Sexo e Dança de Salão

Quando “fui iniciada” nas artes da dança de salão, no início da década de 1990, percebi algo nebuloso e fortemente relacionado a sexo na atividade. Desde então venho observando, analisando, pesquisando e estudando a natureza desta relação. Precisei de anos para chegar ao ponto de entendê-la. Por ocasião do meu primeiro contato com a dança de salão, percebi que esta atividade exercia uma influência avassaladora sobre o comportamento sexual das pessoas de qualquer faixa etária. Inicialmente, imaginei que isto se devia ao fato de que a dança de salão é dependente da relação de masculinidade e feminilidade. Esta relação se dá por... (leia mais)

Maristela Zamoner




Default



   > Simone Costa

  AUTOR  
 
Simone Costa

Desde criança tive curiosidade no outro lado da história. No como seria se não tivesse sido…

Sempre quis inventar – ou propor – outros finais, outras soluções, outros caminhos, outros olhares. Acredito que tenha sido ai o meu primeiro encontro com “esta escritora”  que desde sempre esteve aqui.

Percebi, bem mais tarde, que “esse interagir” com a vida, com as pessoas, com os escritores, com personagens – reais ou não, poderia me render prazer. Este foi o meu segundo – e definitivo – encontro comigo mesma. Desde então brinco de escrever com seriedade.

Não pretendo ser decifrada.

Quero apenas ser lida e criticada.

Simone Costa nasceu no Rio de Janeiro em 1966 e há 10 anos escolheu São Paulo para viver.

Atualmente é Editora da Web REVISTA CONTEMPORÂNEA, uma publicação participativa sobre literatura, cultura, artes e entretenimento.