Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




A EDUCAÇÃO

A EDUCAÇÃO É REALMENTE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DO GOVERNO? Lendo o discurso de posse do atual Ministro da Educação, Cristovam Buarque, que já antes de sua nomeação havia-me enviado muitos artigos a respeito de seus projetos sociais especialmente dedicados à educação, não posso deixar de pensar nas tantas atividades que vêm sendo desenvolvidas no Brasil independente e paralelamente ao setor público. Atividades, inclusive, que não recebem qualquer apoio financeiro externo além da colaboração voluntária de integrantes, sejam eles pertencentes a grupos religiosos ou simplesmente grupos de amigos conscientes de seu papel social. Se a nossa sociedade tem nos mostrado a urgência de uma reestruturação no sistema de educação, o que se pode fazer de imediato,... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Gito Minore

  AUTOR  
 
Gito Minore
Gito Minore nació en la ciudad de Buenos Aires, el 24 de abril de 1976.
Publicó su primer libro de poemas "Emociones Alternas" en mayo de 1995, al que le siguieron "La Copa Rota" (oct. '95), "Noventas" (1996), "Walking Alone" (1997) y "Fuego en el Pecho" (1999), todos editados y distribuidos de forma independiente. Desde 1994 hasta la fecha colaboró con poemas, cuentos y notas de forma alternada en diversas publicaciones culturales y barriales. Parte de su obra poética se encuentra publicada actualmente en diversas revistas electrónicas de Latinoamérica y España. Poemas de su autoría participaron en las antologías "Senderos" (ed. See '95) , "A dos años del 2000" (ed. 3+1 '98) y "Desolación y esperanza"( Ed.Cuenta Conmigo '03) En julio del año 2000, el autor recibió una distinción por parte del Círculo Literario Mitre (Secretaría de Cultura de la ciudad de Azul) por su obra "Fuego en el Pecho". En el año 2002 edita su primer CD, obra musical que consta de 12 poemas de su último libro, recitados por el poeta sobre música compuesta por Gustavo Zavala. El mismo se estuvo presentando en bibliotecas de Buenos Aires, y fué re-editado en cassette por el sello independiente Kaín y Abel Diskos de Bolivia y distribuido por sellos de Venezuela, Perú y Chile. Se prevee para fines del año 2003 la publicación de su sexto libro de poemas "Flores Cohibidas".