Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Literatura Paranaense - Provocações Provocações

Teve alguém que disse: “Ou o poeta mata o soneto ou o soneto acaba com a poesia”. E não foi com tal radicalismo que se chegou ao bom poema de nossos dias. Vivem e convivem: quadras, sonetos, sextilhas, trovas, décimas, poesias livres e sem rimas, haicai... Só o féretro da antipoesia deve passar sem o acompanhamento de leitores. A arte é da vanguarda porque rompe o entrave de regimes e ideologias, e o Modernismo é um movimento de vanguarda, por excelência. Aos escritores, artistas e poetas cabe a responsabilidade de guiar os povos, restaurando valores, porque o entulho destrói a sociedade e, isto tem muita importância num mundo aético, de valores invertidos, espalhando e espelhando formas de anticultura. Já virou modismo representar a miséria e, dói-nos dizer, chegam a... (leia mais)

Carlos Zatti




“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




Default



   > Adryan Krysnamurt Edin da Luz

  AUTOR  
 
Adryan Krysnamurt Edin da Luz

Eu, Ádryan Krysnamurt Edin, 26, nasci em Curitiba, fui criado e doutrinado desde o berço nos caminhos do Senhor. O meu chamamento se dá como preletor da Palavra, cantor e músico de diversos instrumentos, mas o que mais amo mesmo, é o ministério de ensino. A grande maioria da minha família pertence a Assembléia de Deus. Meu saudoso bisavô e minha querida e também saudosa bisavó ganharam centenas e centenas de almas quando pertenciam a Presbiteriana Renovada, depois, Batista Independente e por último Assembléia de Deus. Meu bisavô fundou várias igrejas, como em São João do Triunfo (PR) e Ponta Grossa (PR). Foi também enviado pelo caríssimo pastor José Pimentel de Carvalho como missionário ao campo de Palmeira, São João do Triunfo e região, realizando um trabalho próspero, que hoje se confirma. Do outro lado ainda, minha genealogia traz nas veias o sangue sueco, como dos missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren, pois meus outros bisavós eram suecos e crentes fervorosos no Senhor. - Eu quero Uma Igreja.