Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

A terceira intenção

Tenho vontade de parar. Descansar. Interromper essa andança sem tréguas. Já trilhei à beça. Já corri, já tremi, já sofri, já ri também à beça. Já fiz troça, já respeitei, já ofendi, já obedeci, já liderei, já escrevi outra vez à beça. Já pensei que transformaria esse mundo dos homens, mas descobri que o mundo é das mulheres. Tenho vontade de parar, sim. Mas não posso! Não posso interromper essa caminhada. Tenho que trilhar mais um tanto, correr, tremer, sofrer, rir, respeitar, ofender, obedecer, liderar, escrever, transformar outro tanto, outro inútil tanto. Nasci nos estertores da segunda guerra do mundo, no limiar da paz. No vestibular da maturidade, carreguei uma pistola na cinta, pilotei um tanque de guerra, atirei com uma ponto-trinta. Joguei granadas... (leia mais)

Airo Zamoner




“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




Default



   > Adryan Krysnamurt Edin da Luz

  AUTOR  
 
Adryan Krysnamurt Edin da Luz

Eu, Ádryan Krysnamurt Edin, 26, nasci em Curitiba, fui criado e doutrinado desde o berço nos caminhos do Senhor. O meu chamamento se dá como preletor da Palavra, cantor e músico de diversos instrumentos, mas o que mais amo mesmo, é o ministério de ensino. A grande maioria da minha família pertence a Assembléia de Deus. Meu saudoso bisavô e minha querida e também saudosa bisavó ganharam centenas e centenas de almas quando pertenciam a Presbiteriana Renovada, depois, Batista Independente e por último Assembléia de Deus. Meu bisavô fundou várias igrejas, como em São João do Triunfo (PR) e Ponta Grossa (PR). Foi também enviado pelo caríssimo pastor José Pimentel de Carvalho como missionário ao campo de Palmeira, São João do Triunfo e região, realizando um trabalho próspero, que hoje se confirma. Do outro lado ainda, minha genealogia traz nas veias o sangue sueco, como dos missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren, pois meus outros bisavós eram suecos e crentes fervorosos no Senhor. - Eu quero Uma Igreja.