Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Finalmente, a verdade!

Nada me desperta mais a atenção que a expressão de seu rosto. Olhos pequenos, escuros, escondidos atrás de sobrancelhas grisalhas de onde salta um brilho ofuscante. Olhos ligeiros, matreiros, espertos a contrastar com a velhice que o ronda, que o paquera, que joga alhures seu charme traidor. O sorriso dele, não é coisa facilmente identificável. É um ligeiro esgar maroto, quase sarcástico, às vezes para o lado direito, outras para o esquerdo. É algo forte que agride meu cérebro. Algumas vezes cruzo com ele pela Rua das Flores da minha Curitiba encantada. Em outras, estamos lado a lado, lendo a mesma notícia no jornal pregado na banca. No frio, sempre usa um surrado capote desbotado. No calor, o mesmo paletó xadrez de mangas puídas. Claudicante, corpo encurvado,... (leia mais)

Airo Zamoner




Cãimbra do escrivão, a deficiência, o deficiente e a felicidade.

Como portadora da cãimbra do escrivão, entendo que, a partir do momento que compreendemos, mesmo que em linhas gerais, a natureza biológica do problema e a condição em que a Ciência se encontra diante dele, podemos nos posicionar com atitudes e pensamentos para descobrir formas de sermos felizes, o que, acredito, deveria ser o objetivo principal de cada ser humano. Para sermos felizes, precisamos ser produtivos, fazendo parte da sociedade de maneira contributiva. Li muitos trabalhos científicos até entender bem o que é esta condição e as escolhas que temos diante dela. Talvez por ser bióloga, percebi logo, um ano antes do meu diagnóstico, em meados de 2001, que não era um problema ortopédico. Fui direto a um neurologista, que me encaminhou para outro e para outro... (leia mais)

Maristela Zamoner




Default



   > Fabrício Behine

  AUTOR  
 
Fabrício Behine
 FILÓSOFO POSITIVISTA AUTODIDATA, FABRICIO BEHINE ESCREVE FICÇÃO COM UMA ABORDAGEM QUE ALMAGAMA THOMAS MANN, HERMAN HESSE, COM ESTUDOS DE PISICANÁLISE E METAFÍSCA, O QUE NOS DÁ UMA MOSTRA BEM INCOMUM DE COMO CRIAR ENREDOS CALCADOS NA REALIDADE SEM MANTER OS PÉS DEMASIADO PRESOS AO CHÃO ESCONSO DE UM COTIDIANO CUJAS BARREIRAS E LIAMES INEXISTEM, DENTRO DE UMA PSIQUE EM CUJA PADRONIZAÇÃO E ADAPTAÇÃO COMPORTAMENTAL É UMA TIRANIA, TAL UM ASSASSÍNIO PARA O PENSADOR E O ARTISTA DA VIDA.