Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2529)  
  Resenhas (131)  

 
 
Minha Linda Normalista
Ingrid Regina...
R$ 50,30
(A Vista)
INDISPONÍVEL

A dor de Deus Pai
Miguel da Silva
R$ 33,30
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > A R A P O S A E A S U V A S



GERALDO DE CASTRO PEREIRA
      POESIAS

A R A P O S A E A S U V A S


              
             
 
A RAPOSA E AS UVAS
 
 
Pela fome coagida,
Vendo uma linda videira,
Dela então se  aproximou
Velha raposa matreira.
 
Olhou as uvas tão altas,
De comê-las desejosa.
 Mas, não podendo alcançá-las,
 falou assim, presunçosa:
 
“As uvas que eu estou vendo
Não me apetecem, eu juro.
Não gosto de fruto verde,
Só quero o que for maduro”.
 
Como lição de moral
Uma coisa vou contar:
“Sempre o soberbo despreza
O que não pode alcançar”.
 
                       Obs: tradução livre de uma fábula de Fedro, que foi escrita em latim.
 
    Geraldo de Castro Pereira
 
 
 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui