Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2529)  
  Resenhas (131)  

 
 
Estátuas-01-157
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Sobre gatunos e...
Erasmo Júnior de Melo...
R$ 49,60
(A Vista)






   > SELVA ESC URA



GERALDO DE CASTRO PEREIRA
      POESIAS

SELVA ESC URA

  
 
 
                        
 
                                           “ Nel mezzo del cammin di nostra vita
                                            Mi ritrovai per una selva oscura,
                                            Ché la diritta via era smarrita."
 
                         Dante Alighieri
 

 
                                              


  
Na nostalgia da existência aflita
Uma sombra fluídica inquieta se agita.
Sidéreos vultos atônitos,
Em cada curva
catatônicos,
Campeiam, ao léu,
pelo mausoléu
Da inteligência turva.
 
Raios fugidios
Faíscam na atmosfera opaca
Do contingente ser sensibilizado.
E sinto em mim
Um soçobro violento
Que aos quatro ventos
Para bem  longe lança
A barca da Esperança.
 
E neste vórtice infinito
Vou seguindo, sôfrego,
Cansado e trôpego,
Com um grito
Engasgado na garganta
 
Sem guia, sem rumo
Eu tombo e me aprumo.
E nesta selva escura
Vou tateando a amargura
Do meu solitário
E triste mundo.
 
 
 
 
 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui