Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
Sexo e Dança de Salão
Maristela Zamoner
R$ 41,90
(A Vista)



Poética do Caos
Nilza Amaral
R$ 39,70
(A Vista)






   > ÁRVORE DA MINHA INFÂNCIA



GERALDO DE CASTRO PEREIRA
      POESIAS

ÁRVORE DA MINHA INFÂNCIA

 
Era uma  árvore à beira de uma estrada,
Formosa, exuberante e bem esguia.
Sua copa frondosa alto se erguia
Como uma taça para o céu voltada.
 
Nela  vinha brincar a ventania,
Bulindo em sua víride ramada.
Nela  também a inquieta criançada,
Alegre, ora subia, ora descia.
 
Oh, quantas vezes eu brinquei, sorrindo,
Nesta árvore de porte assim tão lindo.
Árvore para mim  muito querida!
 
Adeus, árvore bela da saudade,
Que guardaste no cálice da vida
Os risos infantis de minha idade!
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui