Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
Estátuas-03-163
Airo Zamoner
R$ 0,00
(A Vista)



R$ 46,40
(A Vista)






   > SONS DE CONCERTINA



GERALDO DE CASTRO PEREIRA
      POESIAS

SONS DE CONCERTINA

 
Um fogo aceso e alegres camaradas
Aqueciam-se à volta, conversando.
Ora cantavam, ora iam soltando
Dos seus  cigarros  grandes baforadas.
 
E de repente ecoava pelo ar
Um lindo som que ia se espalhando.
Era meu pai que estava executando
Suas toadas de fazer chorar.
 
E eu ficava  a escutar, embevecido,
Da concertina o celestial sonido
Que se  perdia pela imensidade.
 
Oh, lembrança feliz  que longe vai!
Ainda guardo vívida saudade
Da mágica sanfona do meu pai.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui