Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
Natureza-01-156
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



CLT Fácil de Entender
Aluisio Barbaru
R$ 41,30
(A Vista)






   > O LAVRADOR



GERALDO DE CASTRO PEREIRA
      POESIAS

O LAVRADOR

 
De sol a sol
O lavrador
Ara  a  fértil  terra
Para  seu senhor.
 
A terra não é dele,
A terra é do senhor.
 
Trabalha, trabalha,
Trabalha no eito
Da terra do senhor
Sem qualquer direito.
 
Você é  mesmo escravo,
Servindo a seu senhor.
 
Você, quando morrer,
Nem mesmo será dono
Do pedacinho de terra
Onde será sepultado.
 
Lavra, lavra, lavrador,
A terra que não é sua,
A terra do seu senhor.
 
Colhe o trigo que não é seu,
O arroz que  não é seu,
O feijão que  não é seu.
 
E,  nessa colheita,
Colhe também a fome que é sua,
Doenças como a maleita
Que adquiriu no seu labor.
 
Trabalha  e sua,
pois seu suor
regará a terra
Do seu senhor.
 
E, mesmo que tudo faça,
Só terá  em recompensa,
Sua desgraça imensa!
 
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui