Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (131)  

 
 
Veículos-01-009
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Os Egmons
Airo Zamoner
R$ 40,40
(A Vista)






   > OCASO



Luiz C. Lessa Alves
      POESIAS

OCASO

OCASO
 
É tarde, meus filhos,
Sinto-me cansado.
Andei muito o dia todo me aventurando:
Plantando e colhendo;
Comprando e vendendo;
Dando e recebendo...
Tudo por vocês e para vocês!
É tarde, o ocaso se aproxima...
A noite vem.
Estou exausto, tenho que ir.
Não me condenem se pouco lhes dou,
Pois, este pouco foi tudo que fiz.
Infelizmente, meu dia está acabando,
Mas, para vocês, ainda é manhã!
Terão muito tempo para plantar, colher;
Comprar, vender;
Dar, receber...
A vida é assim!
Por favor, não chorem,
À noite, em me ver dormir.
 
Lessa

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui