Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Ensaios - Filosofia...
Maicon Martta
R$ 36,90
(A Vista)



A Secretaria do Oeste
Evaldo Cassol
R$ 43,20
(A Vista)






   > Entre duas paixões!...



Kate Lúcia Portela de Assis
      CONTOS

Entre duas paixões!...

Era uma vez uma princesa.
A princesa Cândida.
Ela era apaixonada por um príncipe.
Ela era apaixonada pela Vida.
Não necessariamente nesta ordem.
Ela conhecera o amado em uma visita que seus pais fizeram ao poderoso Rei Carlos, cujo filho era um príncipe enigmático. A princesa, porém, logo se tomou de amores pelo rapaz, que lhe pareceu bondoso, meigo e sensível.
Por muito tempo, o segredo do amor da princesa era guardar o amor em segredo. Até que um dia ela recebeu um convite para um baile que o príncipe estava oferecendo. Ele desejava escolher uma esposa. O coração de Cândida se encheu de esperança, mas o príncipe contava com várias pretendentes. No baile, cada princesa deveria apresentar um talento ao futuro marido.
Quando chegou o dia do baile, podia se sentir no ar o clima de rivalidade e disputa entre as princesas, cada qual se esforçando por aparecer mais do que a outra, tendo ocorrido mais de um caso de sabotagem.
O príncipe aplaudia todas as candidatas e sorria de modo sedutor e austero. Elas apresentavam números de canto, dança, teatro, poesia, mas que sempre acabavam resvalando para a sensualidade, a lascívia.
Finalmente, havia chegado a vez de Cândida.
Ela ajoelhou-se em frente ao príncipe, a uma pequena distância, mas permaneceu silenciosa e cabisbaixa, pois estava tomando coragem.
Passou-se um tempo.
Nada.
O príncipe fitava a princesa de maneira enigmática.
Nada.
O príncipe retirou a sua coroa, levantou-se do trono e aproximou-se da jovem.
- Qual é o seu talento?
Cândida, que estava tremendo, levantou-se lentamente, de modo que seus olhares se encontraram de maneira mágica.
- Eu te amo!...
Silêncio total.
O príncipe desviou o olhar, mui cuidadosamente.
Sorriu de forma enigmática.
E deu curso a uma afirmação.
- Dentre todas as princesas que se apresentaram nesta noite...
Cândida vislumbrou uma vida de felicidade plena ao lado de seu herói.
- Você é a única que eu jamais escolherei!
Silêncio total.
Aos poucos, foram se ouvindo as mil gargalhadas das outras princesas.
O príncipe passou a mão nos cabelos.
Cruzou os braços.
E fitou as outras princesas, evitando o olhar de Cândida.
Apenas fez um gesto, mandando a jovem embora.
A princesa deu três passos para trás.
E saiu correndo.
Então, a Vida lhe recebeu de braços abertos!...



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui