Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
KALLS - O ENCONTRO
Diego Lincoln Campos
R$ 45,60
(A Vista)



Sobrevivendo da...
Marilia Zamoner
R$ 66,90
(A Vista)






   > Os gansos Selvagens.



jose carlos ribeiro
      ENSAIOS

Os gansos Selvagens.

A Lição dos Gansos selvagens: No outono, quando olha para o céu e vê bandos de gansos selvagens voando rumo ao Sul, formando um grande V, indaga-se o porquê de voarem desta forma interessante. Sabe-se que quando cada ave bate as asas, move o ar para cima, ajudando sustentar a ave que voa logo atrás. O interessante é que ao voar em forma de V, o bando se beneficia de muita ajuda da força de vôo do que uma ave voando sozinha. Pessoas que têm a mesma direção e sentido de comunidade podem atingir seus objetivos de forma mais rápida e fácil, se imitassem essa lição, pois viajariam beneficiando-se de um impulso mútuo. Mas com o ser humano é difícil isso acontecer. O ser humano é muito individualista.
Sempre que um ganso sai do bando, sente a dificuldade de voar sozinho. Imediatamente ele entra na formação novamente para se beneficiar do ato mútuo.
Se tivéssemos o mesmo sentido dos gansos, manter-nos-íamos em formação com os que lideram o caminho para onde também desejamos seguir.
Quando o ganso líder se cansa, ele muda de posição dentro da formação e outro ganso assume a liderança. A impressão que dentro desse bando todos têm o papel líder em determinado momento da viagem e, todos têm o papel de subordinados também, papel esse extremamente definido na sociedade cheia de erros dos humanos, muitas vezes confundido e injustamente praticado, isto é, muitos lideres que deveriam ser subordinados e subordinados que deveriam ser lideres.
Vale a pena nos revezarmos em tarefas difíceis. Vejam como a natureza de Deus é sabia, e isto serve tanto para os humanos quanto para os gansos que voam rumo a qualquer um dos pontos cardeais. Os gansos de trás gritam encorajando os da frente, para que mantenham a velocidade. Esse mesmo encorajamento é visto entre os humanos; num campo de futebol, numa quadra de vôlei, basket, a torcida grita e o jogador faz o gol na maioria das vezes, isso porque tanto o ganso que está na ponta da flecha como o atacante sentem-se encorajados e sua auto estima fica fortemente grande.
Finalmente, quando um ganso é ferido por um tiro e cai, dois gansos saem da formação e o acompanham para ajudá-lo e protegê-lo. Ficam com ele até que consiga voar novamente ou até que morra. Se tivéssemos o sentido dos gansos, também ficaríamos um ao lado do outro, lutando pelo bem comum e com o mesmo ideal.
(Dona Tianinha perdeu o brilho no olhar aos 98 anos de idade logo que Mário, seu único filho, a internou num asilo a pedido da esposa Alexandra. Alexandra vivia dizendo ao marido que sua mãe era um impecilho dentro de casa. Pobre Tianinha, fazia tudo no alto de sua idade, só não tomava banho sozinha, pois dizia que tinha medo de cair. Somente por isso mereceu o abandono dum asilo.)
Com certeza tanto Mário como Alexandra não conheciam a lição dos Gansos Selvagens.



Fragmento retirado do meu livro Romance " As Bayadeiras"
José Carlos Ribeiro/Escritor



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui