Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
O conto de Ruan e sua...
Willians Vieira dos...
R$ 61,40
(A Vista)



R$ 18,90
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > A EXPULSÃO DE HERNANES



Luiz C. Lessa Alves
      RESENHAS

A EXPULSÃO DE HERNANES

A EXPULSÃO DE HERNANES
 
            Coitado do Hernanes! Caiu nas desgraças da mídia em seu primeiro jogo pela seleção brasileira; o que não é nada bom para esse rapaz.
            A falta foi violenta, concordo, no entanto, discordo, veementemente, com o estrondo provocado pela imprensa, depois de o jogo ter acabado. Aí eu nem pergunto, respondo: poucos comentários haveria sobre o assunto, caso o Brasil vencesse aquele jogo ou se fosse algum indivíduo tipo um “baixinho” qualquer. 
            Está longe de Hernanes ser meu ídolo, mas, nem por isso vou deixar de expor, aqui, minha indignação pela injustiça feita a esse rapaz, ecoando até hoje, 14/02/11, no YouTube; o que pode vir a macular e até acabar com seus sonhos.  
            Eu assisti àquele jogo e achei que Hernanes, até ali, estava jogando bem; desempenhando seu papel, como determinara o técnico, acredito: com muita garra e disposição. E foi, justamente, por esses atributos que ele, em um momento de mais vigor teve a infelicidade de cometer aquela falta.
            Como eu gosto de fazer analogias, vou citar aqui a cabeçada de Zidane, em jogo de Copa do Mundo; foi milhões de vezes mais grave, e eco dissipou logo ao término da Copa. Romário fez de tudo para ser marginalizado no esporte, mas, a mídia estava sempre pronta para retirar suas fraudas sujas, e Galvão Bueno tendo sempre em mãos rolos de papel higiênico do tipo Neve para limpá-lo.
            É assim que a mídia acaba com vidas de pessoas honradas; e é assim que ela transforma mau-caráter em deputado!       
           


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui