Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Ensaios - Filosofia...
Maicon Martta
R$ 36,90
(A Vista)



As muletas do...
Airo Zamoner
R$ 10,80
(A Vista)






   > um acidente



joao bernardes da silva filho
      CRôNICAS

um acidente


Um acidente
 
Naquela noite meus olhos não estavam querendo pregar. A insônia era minha amiga leal e companheira. Os meus problemas pessoais  não deixavam o criado-mudo, tentei ver se conseguia sopitar de várias formas até li em poucos minutos um livro de 259 paginas, letra por letra e linha por linha.
Foi então, que levantei da cama e fui para a cozinha fritei alguns ovos, bebi água depois tomei um bom achocolatado, fiquei naquele vai-e-vem dentro de casa o relógio marcavam altas-horas e eu lá caminhando feito louco.
Ate que o telefone tocou, quando ia atender caí e bati com a cabeça na quina do sofá. Portanto, dormi somente batendo a cabeça.  E na manhã seguinte meus colegas viriam fazer o restante da planta do edifício que maquinávamos a tempo. Bateram insistentemente e não ouviram nenhum estardalhaço no cômodo.
 
__­­­­­­­­­­­­­_ Talvez ele tenha ido à praia, aproveitar este dia de sol.
___ Discordo de você, pois ele não é de abandonar serviço pela a metade e ademais isto é o que mais ama, desenhar e fazer cálculos, retas, círculos e pontos.
 
Deus não queria que eu morresse naquela situação, Rubens antes de ir embora olhou pelo o olho-magico da porta.
 
__ Rapazes venham cá, vejam Ulisses está bastante machucado na sala.
___ Foi bem um ladrão que entrou, roubou e o matou. Depois saiu pela a janela do quarto. Vamos chamar a policia?
 
Ligaram para o socorro e que rapidamente vieram. Meus amigos pensaram que nunca mais viriam minhas pieguices na folha da planta.
 
 ____Onde estou? O que estou fazendo? Como vi parar aqui?
 
Olhei para cima tudo branco, eu estava sedado no meio do corredor do hospital. Riram depois que o vexame passou. Não sabem eles que isto aconteceu devido à falta de sono que senti. Apenas machuquei a cabeça (dois pontos) e tive um braço fraturado.
 
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui