Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Dança de Salão:...
Maristela Zamoner
R$ 29,80
(A Vista)



Natureza-02-248
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > PROJETO INTERNACIONAL DE MÚSICA É LANÇADO EM CURITIBA



Rony Santos
      ARTIGOS

PROJETO INTERNACIONAL DE MÚSICA É LANÇADO EM CURITIBA

 
A estreia da turnê mundial do “WGC – Worldwide Guitar connections” emocionou a plateia e inspirou jovens talentos da música paranaense
 
“Boa noite, eu sou o Fabrício, obrigado por me ouvirem” foi esse o começo da viagem musical que levará recitais de violão a cinco continentes (América, Ásia, Oceania, Europa e África) até junho deste ano. Após a breve saudação do jovem artista Fabrício Mattos, as mais de 200 pessoas que compareceram ao TUCA, teatro da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná) na noite desta quarta-feira (27), em Curitiba. Ao final do concerto, o artista comemorou com o público seus dez anos de carreira.
 
Cinco compositores criaram músicas para serem apresentadas exclusivamente durante os concertos do WGC. Entre eles, o diretor artístico da Orquestra Filarmônica da UFPR (Universidade Federal do Paraná), Harry Crowl, que compôs “Três prelúdios curitibanos”. Para o diretor, as músicas foram apresentadas de um modo inovador e familiar. “Foi realmente muito emocionante ver um jovem artista projetando-se dessa maneira, isso é raro. Fabrício contribuiu nesta noite para aproximar a música das pessoas, não apenas explicando como funcionava o violão, mas também fazendo pequenas introduções sobre a história que envolvia cada uma das canções” relembrou.
 
Foram 50 minutos de apresentação nos quais os presentes, dentre eles dezenas de estudantes de Música da capital, puderam viver uma experiência de familiarização com a música e com o instrumento utilizado, o violão. “Eu não tinha ideia de como funcionava realmente o som que eu ouvia, apesar de conhecer bem o instrumento”, explicou Juliana de Oliveira ao comentar sobre a pequena surpresa preparada por Fabrício para seus ouvintes: “Este também é um projeto de formação de público, por isso vou explicar rapidamente como a música nasce no violão”, disse o músico antes de apresentar os diferentes sons que o instrumento pode proporcionar de acordo com a área tocada das cordas.
 
A expressão artística de Fabrício aliada a seu talento musical também recebeu elogios após o evento. Luciane Hilu, diretora do curso de graduação em Música da PUCPR, fez questão de levar seus alunos para a apresentação, que classificou como uma oportunidade única. “Os jovens profissionais precisam de bons exemplos como o que vimos nesta noite. Fabrício se expressa de um modo singular no palco e, de certo modo, contribuiu para a desmistificação da música contemporânea, certamente é uma inspiração para os futuros talentos”.
 
Luciane elogiou ainda a relação do WGC com as novas mídias. “Esse projeto é uma prova de que música e tecnologia não são antagônicas entre si e podem se desenvolver juntas. Trabalhar com a as redes sociais e com a internet é imprescindível para todas as áreas, porém a maioria dos músicos não vê essa realidade” explicou.
 
Durante o show, ainda foram apresentadas as composições
“Choro das Araucárias”, de Luiz Claudio Ribas,“Suíte das Amazonas”, de Salomão Habib, “All thus stand light”, do americano Paul Hart e “Poema Torto”, de Mario Ferraro. Foram momentos de som vindos de dedilhados nas cordas do violão, seguidos de batidas no corpo do instrumento e momentos intimistas de silêncio. Para a plateia, uma viagem musical que certamente ficara na memória por um bom tempo.
 
 
 
 
 
 
Além dos concertos tradicionais, o WGC vai eternizar composições, emocionar e instruir por meio de ferramentas como as redes sociais (Facebook, Flickr, Myspace, Twitter), o site do projeto (www.worldwideguitarconnections.com) e ações de interação e de entretenimento. Os seguidores do artista poderão acompanhar sua jornada por meio de postagens diferenciadas na web. Os folhetins com o programa das apresentações serão reutilizados a cada show. Os expectadores serão incentivados a devolver os materiais e a deixar no verso das peças uma mensagem que poderá ser lida em outros países, promovendo, então, uma integração cultural entre diferentes povos.
 
O WGC - Worldwide Guitar Connections recebe o apoio da Savannah Ações em Comunicação, 3D Garage, Estúdio Trilhas Urbanas e empresas locais dos Países que receberão os concertos. Para quem não teve oportunidade de comparecer à estreia do WGC, as músicas apresentadas bem como mais informações sobre os compositores e o projeto podem ser conferidas no site bilíngue . De Curitiba Fabrício segue para a capital argentina, onde se apresenta na próxima terça-feira (3). O retorno aos palcos brasileiros será em Belém, no Pará, em 5 de maio.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui