Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2526)  
  Resenhas (129)  

 
 
Minha Linda Normalista
Ingrid Regina...
R$ 50,30
(A Vista)
INDISPONÍVEL

Scompigliare Brasilia
Airo Zamoner
R$ 29,50
(A Vista)






   > Viva a separação como ato de AMOR!



M.R. Barcellos
      CRôNICAS

Viva a separação como ato de AMOR!

Assistindo o programa “Profissão Repórter” do Caco Barcellosfiquei com o principal assunto abordado, Divórcio, nos meus pensamentos antes de dormir. Logo pela manhã, comentei com minha avó de 66 anos sobre o assunto. Meu argumento foi que eu era a favor da separação e que esta era o último ato de amor. Prontamente ela disse: "Casamento é para sempre, principalmente se existem filhos nesse relacionamento". E eu, respondi: "Vó, eu não me prenderia num casamento infeliz e fracassado porque tive filhos". Pausa dramática, olhos arregalados e uma expressão de espanto. A conversa parou por aí... Acho que quando a gente começa a discordar do nosso círculo familiar é aí que estamos moldando nossa personalidade. Na verdade, na minha percepção, o divórcio não é o último estágio de um casamento e nem quer dizer que o amor deles acabou. Acredito que nenhum ser com um cérebro de alfinete casa pensando na separação. Se os dois indivíduos se amam, pensam e acreditam que esse sentimento durará para sempre. De quê maneira? Li não sei onde que a separação pode ser um ato de absoluta e radical união, a ligação para eternidade de duas pessoas que um dia se amaram para poder amar-se de outra forma, pequena e mais leve, quase vegetal.
Conheço casais que se separaram e tem um relacionamento ótimo e também conheço casais que ainda estão casados, mas não tem coragem e a decência de se separar por medo de ver os filhos sofrer, do dinheiro acabar. Se você que está aí, e é este segundo caso, espero que tenha coragem para tomar essa decisão. Faça isso enquanto as recordações mais belas e intensas ainda existem. Sei que é bem difícil a separação, mas espero que não deixe que a mágoa, o desrespeito ganhe espaço na vida de vocês. Se você continuar a se manter num relacionamento fracassado, as discussões irão aumentar e se tiverem filhos, eles verão tudo isso acontecendo. O divórcio irá vir, mas vocês não vão ter vontade de se ver ou conversar, quando notarem estarão discutindo na presença de um juiz e seus advogados.
Divórcio pode ser um ato muito civilizado. Não acredite nas opiniões alheias tradicionais: "divórcio é difícil, você vai se estressar muito", "seus filhos irão sofrer demais, pense nisso". Se todo mundo diz que separação é uma guerra, de consequências trágicas, nós vamos acabar agindo como se isso tivesse acontecendo em nossa vida, quando talvez estejamos apenas temendo a liberdade á qual nos desacostumamos.
Não deixe que as lembranças mais belas dos momentos bons se apaguem. Se o que foi bom está fresquinho na memória, é mais fácil transformar o casamento numa outra relação de amor. Se o casal percebe que está caminhando para o fim, mas ainda não chegou no momento crítico, termine antes que haja um confronto agressivo. Fazendo isso, você ganha tempo para reestruturar sua vida e ainda preserva-se a amizade, o afeto, o carinho daquele que foi tão especial durante o casamento. Viva a separação como ato de AMOR!



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui