Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Sexo e Dança de Salão
Maristela Zamoner
R$ 41,90
(A Vista)



A Turma do Morro do...
Marcos Wagner Santana...
R$ 33,70
(A Vista)






   > Mixórdia das barroquinhas.



joao bernardes da silva filho
      CONTOS

Mixórdia das barroquinhas.


Mixórdia das barroquinhas.

 

Ligaram, combinaram se perfumaram e saíram as três em sincronia. A primeira foi ao encontro da segunda e, as duas foram para a casa da terceira. Conferiram a nécessaire e em nome da boa e velha vaidade viram a cabeça para à direita e sacudiram o cabelo à esquerda. Os passos milimetricamente bitolados, nenhuma errava. Por onde as barroquinhas passavam chamavam atenção.

Iam vagarosamente em direção ao cinema na faixa de pedestre avistaram uma cédula de 100 reais, mas os carros passaram celeremente fato que as impediam de pega-los. Logo em seguida, o sinal amarelo e depois voltou para o verde, e os veículos não davam trégua. Parecia birra do semáforo com os barroquinhas. Param e esperaram por 30 minutos, esqueceram ate do filme. A mais cobiçosa das três se atirou na frente, a outra lhe puxou pelo o braço e, as duas se engalfinharam em plena avenida.

Malu envergonhada tentava discretamente separar as duas que se dilaceravam, Sula e Cristina. Puxão de cabelos, bolsadas na cara rasgaram as roupas, ficam raladas no asfalto. Vieram com safanões e bofetes, para a pracinha e esqueceram-se do dinheiro. Malu percebe que seus esforços não tinha logrado êxito, as deixou no engarrafamento e, foi caminhando toda reta arrochadinha na cintura. Cabeça erguida, bolsa na mão e pôs-se na espera do sinal fechar. As brigonas notaram a intenção da amiga, se apartaram retiram os saltos e abarcaram em Malu que, caiu ali mesmo no meio da faixa.

Os carros pararam e, os motoristas descem e foram ver aquela mixórdia. Mas eles viram a cédula de 100 reais no asfalto. Correram para ver quem pegava primeiro, vendo o dinheiro fácil os condutores viraram animais irracionais foi socos e ponta pés para os lados. A avenida ficou interditada e, minutos depois a confusão tinha causado um grandioso congestionamento na cidade.

Quando os guardas de transito chegaram notam a brigas dos motoristas e dos três barroquinhas engalfinhadas no gramado, chamam os policiais que chegam há instantes. De repente avistaram uma cédula dando bandeira e que ninguém queria pega-la. Agora foi a vez dos guardas e policiais brigarem entre se pelo o dinheiro. Tiros, cacetadas e bofetes com pontapés a cidade estava no verdadeiro caos .

Um catador de papelão que não tinha entrada na historia passou por perto olhou para o lado e juntou o dinheiro. Tao emocionada pois, nunca tinha ganhado 100 reais de uma maneira fácil. Ele foi para o bar da esquina , bebeu mais do que antes caiu no pé do balcão e morreu



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui