Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (655)  
  Contos (940)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2508)  
  Resenhas (129)  

 
 
A VINGANÇA DO ANJO
Luc Ramos
R$ 32,10
(A Vista)



Vida em Palavras
Gilmar Camilo Pereira
R$ 53,40
(A Vista)






   > A LANTERNA E A ESCURIDÃO.



Marlene Santos
      INFANTIL

A LANTERNA E A ESCURIDÃO.

A Lanterna sempre que era solicitada
Iluminava a Escuridão.
Mas, já andava meio na bronca
Porque a Escuridão não lhe pagava
E nem lhe agradecia.
Enquanto os visitantes da Escuridão
Ficavam felizes
A Lanterna ficava em qualquer lugar
Esquecida só mandando feixe de luz azuis.
Quando alguém precisava dela para clarear
Trocava-a de lugar.
E ela sempre ligada, iluminada!
Um dia a Lanterna ficou piscando de raiva.
Ela até que gostava de fazer o bem
Mas, vivia com as pilhas fracas
E tinha que fazer um grande esforço para não apagar
Então, resolveu protestar.
Enquanto não trocassem as suas pilhas
Ela resolveu não mais iluminar
E ficou piscando, piscando até apagar.



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui