Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2529)  
  Resenhas (131)  

 
 
Geométricas-03-217
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Provérbios de AKEL no...
Adryan Krysnamurt Edin...
R$ 40,00
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > Cansaço viceral



Arlete Meggiolaro
      POESIAS

Cansaço viceral



No ombro do íntimo
carrego o bornal
com o jornal-vida dos meus dias,
com relatos, crônicas,
contos e poesias
do ontem fui e hoje estou,
do ontem alcancei e hoje restou.
O ombro imo arria com o peso.
Sinto o cansaço viceral.

No crepúsculo da minh'alma,
já nem sei se a calma me afronta.
Sei que os inquietos ponteiros do tempo,
chispam para alcançar o inteiro,
sem se ater nas frações do roteiro.
O circuito veloz me zonzeia.
Ah... este cansaço atroz...
No existir, o sentimento viceral
me apoquenta.

Então, sob a esteira sideral
desato os cordões do bornal.
Do jornal do imo soltam-se e
esvoaçam folhas e folhas.
Releio nas letras garrafais
os desfeitos
e os feitos.
Dali, daquela esteira
os magos do facho alumbram
a branca página.
Agarro-me ao sentimento viceral,
digladio com o cansaço,
abro espaço
para novas façanhas.
Pari da entranha
o existir em mim e em ti.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui