Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (131)  

 
 
CLT Fácil de Entender
Aluisio Barbaru
R$ 41,30
(A Vista)



Minha Linda Normalista
Ingrid Regina...
R$ 50,30
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > Vida Amarga?



orlando ciuffi filho
      CONTOS

Vida Amarga?

 VIDA AMARGA?
 Ociuffi
Um bebezinho, do sexo feminino de cor branca e olhos verdes nasceu perfeito, sem um único defeito sequer, por mais insignificante que fosse. Nenhuma manchinha na pele, como pintas, verrugas sardas ou quaisquer outras marcas que comumente quase todos os bebês têm, geralmente carregando para o resto da vida, exigindo quando adultos muitas vezes até irritados de se explicar: “É de nascença”.
Essa menininha após crescer só iria dizer que foi de nascença a sua grande beleza que provavelmente seria imensa e também duradoura, a menos que por algum descuido no crescimento se ferisse.
Seu desenvolvimento foi acontecendo de forma excelente, pois seu crescimento foi feito com grande carinho, muito esforço e dedicação, bem mais que o costumeiro, exigido e propiciado principalmente pelos aplicados e diligentes pais que não descuidavam de sua perfeita alimentação, postura, educação e convívio social.
Eles impediam até a possibilidade de pequeninos insetos ferroarem-na com seus quase inofensivos aguilhões, para não deixar sua imperceptível marca na clara e lisa pele branca da menina que crescia para ser uma celebridade famosa, conforme era o desejo deles que transferiram para ela, muito mais por obrigação que por genética.
Orientavam-na permanentemente para evitar brincadeiras perigosas, inerentes às crianças de pouca idade, para não se deixar se ferir, maculando sua beleza rara.
Com todos esses cuidados ela foi crescendo super sadia e com formas corpóreas praticamente impossíveis a qualquer outra criança, pois desde pequenina já assumira a postura de se cuidar conforme orientações recebidas dos pais.
Com apenas onze anos de idade, portanto ainda na adolescência já era maravilhosa. Além do rosto primoroso, tinha pernas longas e bem torneadas e crescia cada vez mais linda e sonhava como seus familiares, que quando estivesse com seu corpo totalmente formado seria Miss Universo, uma atriz famosa, uma modelo internacional das mais solicitadas, ou na pior das hipóteses uma rainha de bateria de alguma escola de samba famosa.
Tudo que sonhava e pensava era compartilhado e apoiado pelos pais, pelos tios, pelos irmãos mais velhos e pelos mais novos e assim os anos foram passando e a natureza foi esculpindo-a com esmero para concluir sua magnífica obra com um processo bastante acelerado, pois foi imensamente auxiliada por ela e seus parentes.
É redundância, mas vou dizer. Na medida em que o tempo caminhava ela ficava cada vez mais bonita e feliz com sua formosura que sempre fora muito dedicadamente cuidada.
Seus pais não mediam esforços para permitir e garantir-lhe todos os cursos para a melhoria de sua desenvoltura e ela sempre muito aplicada empregava todo seu esforço nesse aprendizado.
Estudava nas escolas de cursos regulares obrigatórios, nas escolas de línguas, nas academias de dança e de ginástica onde freqüentava e se exigia horários dobrados, para antecipar seu desenvolvimento o mais rápido possível.
Aos quatorze anos já era veterana em aeróbica, balé, jazz, sapateado, patinação, corrida, redação e oratória com perfeita dicção e completo desembaraço não só em português como em outras duas línguas estrangeiras muito faladas. Em outras três similares à nossa, entendia e se fazia entender perfeitamente.
Também malhava muito. Praticava vários esportes olímpicos e não olímpicos além de natação e surfava maravilhosamente bem. Até esgrima ela aprendeu com técnica apurada.
Exercitava-se e praticava algumas lutas, assim como refletia e descansava com a cultura da ioga.
Tudo que era bom para a saúde da mente e do corpo ela fazia com toda dedicação e sempre muito bem feito, pois a realização de seu sonho de menina teria de se concretizar tão logo tivesse idade suficiente, fato que não demoraria mais muito tempo para chegar.
Sua alimentação balanceada aliada aos exercícios apurava ainda mais a perfeição de seu corpo já completo e primoroso.
Todos os amigos e amigas a admiravam não só pela beleza de seu rosto, mas também pelo esmero do restante sem nada adicionado para melhorar sua silhueta magnífica.
Sua grande simpatia, sua imensa cultura, sua inteligência, sua simplicidade sincera, sua amizade franca, seu imenso amor ao próximo e seu bom caráter eram outros requisitos importantes em sua conduta que a fazia amada por todos que a conheciam.
Em todas as festinhas escolares mesmo fora da grade educacional participava de peças teatrais nos nobres salões dos colégios e sempre era a melhor atriz, além de cantar muito bem e tocar piano, violão e violino com os quais apresentava maravilhosos espetáculos aos colegas, professores, familiares e convidados especiais.
Nesses mesmos palcos estudantis nunca deixou de ser a mais aplaudida nos desfiles de moda entre as jovens participantes, não só pelo bom gosto das roupas usadas, mas principalmente quando se apresentava de biquíni, que permitia a visão de seu exuberante corpo maravilhoso.
Treinava intensamente para discursar em público para quando fosse eleita Miss Brasil e depois Miss Universo que era seu desejo maior.
Nessa época já era comparada e não deixava nada a desejar as mais famosas modelos internacionais, atrizes importantes de nossas novelas e de famosos filmes de Hollywood, embora ainda tivesse pouca idade para concorrer com elas, por isso permaneceu com seu sonho e sua dedicação permanente, pois sua hora e vez estava prestes a chegar.
Nunca deixou de ser incentivada pelos parentes, pelos mestres e pelos amigos em continuar sua cansativa rotina de estudos, malhação e cultura esmerando-se cada vez mais.
Participou de cursos, treinamentos diversos, exercícios desgastantes e cansativos, aprendizado de outros idiomas, como se estivesse sendo preparada para ser a rainha de algum país.
Finalmente aos dezessete anos chegou o momento de sua apresentação ao mundo das celebridades.
Com certeza Tom Jobim e Vinicius, se estivessem vivos fariam uma música homenageando-a também ao vê-la passar nas areias da praia ou mesmo pelas ruas da cidade.
Procurou uma agencia de modelos com seu book e lá conheceu um rapaz simpático que também fazia o mesmo.
Encantou-se por ele, pois em toda sua vida nunca se dispôs em flertar ou namorar ninguém, pois isso nunca fez parte de seus planos.
Ela sabia quase tudo da vida, menos dos desvarios do coração e sem a menor experiência no assunto encantou-se pelo rapaz e ingênua e inocente o acompanhou conforme foi solicitado, ao saírem da agência.
Foi nesse mesmo dia que o jovem a levou para um motel. Embriagou-a e a desvirginou com violência machucando-a não só pelo sexo animal, como pelas pancadas desferidas por todo seu rosto, praticamente desfigurando-o.
Tirando-a desmaiada e muito machucada do local levou-a ao seu apartamento onde além de embebedá-la ainda mais, drogou-a com substâncias proibidas deixando-a completamente a sua mercê, sem nenhuma reação.
A polícia foi notificada sobre seu desaparecimento no dia seguinte, mas não se sabe como o rapaz tirou-a do país, levando-a para a Ásia, portanto ela nunca mais seria encontrada.
Finalmente seu príncipe encantado para ganhar dinheiro usando-a a transformou em uma prostituta na Índia e lá ela se contaminou com o vírus da AIDS, que acabou com sua vida poucos meses depois, sendo enterrada como indigente naquele longínquo país, sem ter seus sonhos realizados, sem músicas, sem flores e sem  aplausos.
Tudo o que escrevi nos últimos parágrafos, era obviamente o esperado pela maioria dos leitores, pois eu os induzi a assim imaginarem pelo próprio nome da estória e pela expectativa que se tem de que invariavelmente quando se sacrifica demasiadamente para conseguir algo, sempre acaba dando errado e o fim sempre será trágico.
Como hoje estou de muito bom humor, decidi desconsiderar os parágrafos finais já escritos, e mesmo ciente que estou fazendo uma tremenda sujeira com vocês que por ventura gostaram do que leram e terminar o conto, com um final exatamente o oposto ao que foi lido até agora. 
FINAL
O rapaz que ela conheceu e apaixonou-se era um tremendo bom caráter e também se enamorou dela unindo seus esforços para conseguir tudo que ela sempre almejou com tanta dedicação e sacrifício, portanto ela acabou sendo mesmo o que sempre quis e que lutou para conseguir.
ACABOU
 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui