Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (129)  

 
 
A arte de escrever,...
Airo Zamoner
R$ 49,80
(A Vista)



De escravos a livres
Itamar paulino de...
R$ 27,20
(A Vista)






   > TEOLOGIA DA CONFORMAÇÃO



VALCI MELO
      CRôNICAS

TEOLOGIA DA CONFORMAÇÃO

- Curucucu! Curucucu!
- Hummmmm! Vou logo senão quando chegar lá não tem mais nada...
- Vai pra onde menino?
- Catar umbu, mamãe!
- Mas ainda é madrugada, meu filho!
- É sim senhora! Mas se eu não for agora, quando chegar lá os meninos do vizinho têm catado os melhores...

E lá vai o moleque apanhar umbu às quatro horas da manhã. Quase não dorme, ou melhor, como ele mesmo diz: “dorme com um olho no peixe e outro no gato”.

Mais tarde, o irmão pega o milho que sua adorável mãe colocou de molho na tarde anterior e se põe a moer.

A sofrida senhora, então, de posse da massa, prepara aquele delicioso cuscuz, o qual será devorado com o sumo dos fartos e ambicionados umbus.

- Nossa Senhora! Comi que nem rico! – diz o catador de umbu.
- Que nem rico mesmo, pois eles não dão valor a toda “merda” não, meu irmão – responde inconformado o outro.
- Deixa de ser mal agradecido, menino. Faz mal... A gente tem que dar graças a Deus pelo que tem! Tanta gente gostaria de comer pelo menos isso...
- Mas porque é besta e fica conformada com o jeito que vive. Por isso que não tem nada! Quero ver o “saco do rico” encher! – revidou o “mal agradecido”.
- Mas tu não tem jeito mesmo, né Manoel dos Santos? Quem trabalha Deus ajuda, meu filho! O pouco com Deus é muito e o muito sem Deus não é nada! – “argumenta” a mãe.
- No meu ver, Deus está presente onde se faz o bem, não importa a quantidade! – rebateu o “inconformado”.
- Vamos parando de vez com essa heresia! Onde já se viu? Agora! Tô bem criando comunista dentro de casa...
Cabisbaixo e pensativo, o obediente filho sai pro oitão. O catador de umbu vai balear e a angustiada mãe, resmungando, recolhe a mesa:
- Diabo mesmo! Onde já se viu isso?! Menino mal criado! Tomara ver!



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui