Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2501)  
  Resenhas (129)  

 
 
Sobrevivendo da...
Marilia Zamoner
R$ 66,90
(A Vista)



DUBLE - A um passo em...
Guilherme Augusto...
R$ 49,60
(A Vista)






   > TRADIÇÃO



VALCI MELO
      CRôNICAS

TRADIÇÃO

            O dizer do santo nordestino parecia tornar-se real. Eram cinco e treze da tarde e a temperatura obrigava-nos, mesmo encasacados, a encolher-nos. Na frente da casa nem branca, nem preta, nem colorida, estava o tronco do ex-umbuzeiro, que desta vez sozinho dava uma boa fogueira.
            - Bem na frente da porta - recomendava o papai!
            - Por quê? - perguntei.
            - Pra encher a casa de fumaça - ironizou a mamãe!
            - É não, meu filho, é porque senão faz mal... - filosofou o papai.
            Eu, por sua vez, confuso entre a filosofia do papai e a ironia da mamãe buscava cumprir mais uma intocável tradição e aquecer o terrível frio do mês de Junho.



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui