Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2501)  
  Resenhas (129)  

 
 
Scompigliare Brasilia
Airo Zamoner
R$ 29,50
(A Vista)



Depressão na...
Josiane Rosa Campos
R$ 31,70
(A Vista)






   > MECÂNICA QUÂNTICA E A BÍBLIA



Juarez Fragata
      ARTIGOS

MECÂNICA QUÂNTICA E A BÍBLIA

           Salmo 90/ 4: Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.

2 Pedro 3/ 8: Mas, amados não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.

Salmos 139/ 7-10: Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?

Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também.

Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.

Deus é uma rede espiritual que conecta todas as coisas; vive fora do espaço-tempo, ou seja, é não local, e presente, isto é: é Jeová Já.

Mateus 22/ 32: Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó? Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos.

Lucas 20/ 38: Ora, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos; porque para ele vivem todos.

O espaço e o tempo são ilusões da percepção humana, ou seja, tudo aquilo que percebemos com os cinco sentidos não é real.

Partindo deste pressuposto chegaremos à conclusão de que a predestinação só existe dentro da ilusão da percepção humana, isto é, dentro do nosso universo fictício, uma vez que para o Senhor, Adão, Eva, Abraão, Isaque e Jacó continuam vivendo na mesma linha de tempo nossa, isto é, no presente.

Mateus 10/ 29: Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai.

Lucas 12/ 6-7: Não se vendem cinco passarinhos por dois ceitis? E nenhum deles está esquecido diante de Deus.

E até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados.

O tempo é uma ilusão da percepção, e esta ilusão é vista como uma linha reta.

Já fora do espaço-tempo, Deus vê aquilo que para o ser humano é uma linha reta, como círculos dentro de círculos, todos interligados, centrados no presente.

Isaías 55/ 9: Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.

Jó 36/ 26: Eis que Deus é grande, e nós não o compreendemos, e o número dos seus anos não se pode esquadrinhar.

Em decorrência do pecado original o ser humano se tornou pequeno. Incapaz, isto é, sem estrutura mental para compreender a grandiosidade das coisas de Deus tudo de uma vez. Por isso o Senhor as revela a nós um pouco de cada vez.

Vamos considerar o tempo como algo real, dentro da visão do Criador: círculos, dentro de círculos, todos interligados, e centrados no presente. Desde Adão até o dia de hoje, sendo que o próprio Senhor Jesus afirma que até um simples fio de cabelo não passa despercebido diante do Senhor.

Da para ter uma vaga ideia do quão aguçada é a percepção de Deus, não é?

Jeremias 10/ 12: Ele fez a terra com o seu poder; ele estabeleceu o mundo com sua sabedoria, e com sua inteligência estendeu os céus.

Jeremias 51/ 15: Ele fez a terra com o seu poder, e ordenou o mundo com a sua sabedoria, e estendeu os céus com o seu entendimento.

Vamos conferir o que é o poder e a sabedoria de Deus.

1 Coríntios 1/ 24: Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.

Ou seja, Jesus Cristo é o poder de Deus, e a sabedoria de Deus.

Vamos agora descobrir quem é Jesus Cristo.

João 1/ 1: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

João 1/ 14: E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

Apocalipse 19/ 13: E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

Estes versículos não deixam dúvidas: Jesus é a Palavra de Deus.

Portanto o poder e a sabedoria de Deus é Jesus Cristo, e Jesus Cristo é a Palavra de Deus.

E quem é a Palavra de Deus?

João 1/ 1: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

A Palavra é o próprio Deus.

1 João 5/ 8: E três são os que testificam na terra: o Espírito, e a água e o sangue; e estes três concordam num.

Vamos considerar mais uma vez o tempo como algo real, dentro da nossa percepção, isto é, em linha reta.

 Nós passamos por três etapas: o poder e a sabedoria de Deus, Jesus Cristo, e a Palavra de Deus.

1 João 5/ 7: Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.

Dentro da percepção de Deus, ou seja, três círculos, um dentro do outro, interligados, acabam se transformando em um só: Deus. Centrado no presente.

Isaías 40/ 28: Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento.

Jó 37/ 5: Com a sua voz troveja Deus maravilhosamente; faz grandes coisas, que nós não podemos compreender.

Como já mencionei antes, nós não temos estrutura para compreender as coisas de Deus tudo de uma vez. Por isso elas são reveladas a nós aos poucos.

Salmos 139/ 11-12: Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim.

Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa.

Ou seja, as trevas também são ilusão da percepção humana.

Tiago 1/ 17: Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.

O Senhor não faz esforço para Ser luz, uma vez que a Sua essência é luz.

“Nem as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa.”

Deus não vê o ser humano decrépito, doente, ou seja, em trevas, visto que isso é uma coisa fictícia, mas sim cheio de plenitude.

Sim! Doenças espirituais e físicas na realidade é uma ilusão. Algo fictício. Uma mentira.

João 8/ 44: Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai.

Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele.

Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.

1 João 5/ 19: Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.

Satanás só trabalha com a mentira, uma vez que a mentira faz parte de sua essência.

Ninguém pode dar o que não têm, ou seja, Satanás não pode falar a verdade porque não há verdade nele, mas sim coisas fictícias.

“Todo o mundo está no maligno.”

Ou seja, todas as coisas manifestas no mundo são mentiras, isto é, uma ilusão da percepção humana decorrida do pecado original.

Portanto, necessidades, doenças, e outras coisas mais, prejudiciais ao ser humano, são coisas fictícias: uma mentira.

Vamos voltar à grandiosidade de nosso Deus.

Salmo 139/ 4: Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces.

Deus é adivinho?

É claro que não!

Então como o salmista declarou que antes mesmo da palavra chegar a sua língua o Senhor já sabia o que ele iria falar?

Salmo 139/ 5-6: Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão.

Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir.

Para o ser humano é extremamente difícil compreender este tipo de virtude de Deus, visto que o mesmo está preso numa ilusão dimensional chamada tempo-espaço.

Agora, para quem vive fora do espaço-tempo, como é o caso de Deus, que é Espírito, e das incontáveis vidas espirituais, isso é algo simples.

Por exemplo, para um espírito é muito fácil atravessar uma parede, ou outro obstáculo qualquer, uma vez que, tudo aquilo que ocupa espaço não é real, coisa já provada pela Mecânica Quântica.

Atos 5/ 17-20: Então o sumo sacerdote e todos os seus companheiros, membros do partido dos saduceus, ficaram cheios de inveja.

Por isso, mandaram prender os apóstolos, colocando-os numa prisão pública.

Mas durante a noite um anjo do Senhor abriu as portas do cárcere, levou-os para fora e disse: “Dirijam-se ao templo e relatem ao povo toda a mensagem desta vida”.

Notem bem: um anjo do Senhor “abriu as portas” da prisão e levou os apóstolos para fora.

Atos 5/ 21- 24: Ao amanhecer eles entraram no pátio do templo, como haviam sido instruídos, e começaram a ensinar o povo.

Quando chegaram o sumo sacerdote e os que os seus companheiros, convocaram o Sinédrio, toda a assembleia dos líderes religiosos de Israel, e mandaram buscar os apóstolos na prisão.

Todavia, ao chegarem à prisão, os guardas não os encontraram ali.

Então, voltaram e relataram: “Encontramos a prisão trancada com toda a segurança, com os guardas diante das portas; mas, quando as abrimos não havia ninguém”.

Diante desse relato, o capitão da guarda do templo e os chefes dos sacerdotes ficaram perplexos, imaginando o que teria acontecido.

Os anjos não estão presos ao espaço e o tempo.

Eles sabem que tudo aquilo que ocupa espaço não é real.

Por isso um anjo do Senhor com extrema facilidade abriu as portas da prisão, levou os apóstolos para fora, e os guardas que estavam diante das portas, não perceberam nada de anômalo.

Isso significa que os apóstolos também foram transformados em algo invisível.

Atos 12/ 1-5: Nessa ocasião, o rei Herodes prendeu alguns que pertenciam à igreja, com a intenção de maltratá-los, e mandou matar a espada Tiago, irmão de João.

Vendo que isso agradava aos judeus, prosseguiu, prendendo também Pedro, durante a festa dos pães sem fermento.

Tendo-o prendido, lançou-o no cárcere, entregando-o para ser guardado por quatro escoltas de quatro soldados cada uma.

Herodes pretendia submetê-lo a julgamento público depois da Páscoa.

Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele.

Que situação o apóstolo Pedro estava?

Atos 12/ 6-10: Na noite anterior ao dia em que Herodes iria submetê-lo a julgamento, Pedro estava dormindo entre dois soldados, preso com duas algemas, e sentinelas montavam guarda à entrada do cárcere.

Repentinamente apareceu um anjo do Senhor, e uma luz brilhou na cela.

Ele tocou no lado de Pedro e o acordou: “Depressa, levanta-te!”, disse ele.

Então as algemas caíram dos punhos de Pedro.

O anjo lhe disse: “Se vista e calce as sandálias”.

E Pedro assim fez.

Disse-lhe ainda o anjo: “Ponha a capa e siga-me”.

E, saindo, Pedro o seguiu, não sabendo que era real o que se fazia por meio do anjo; tudo lhe parecia uma visão.

Passaram a primeira e a segunda guarda, e chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade.

Este se abriu por si mesmo para eles, e passaram.

Tendo saído, caminharam ao longo de uma rua, e de repente, o anjo o deixou.

Este caso é mais extraordinário que o primeiro.

No entanto, em ambos um anjo do Senhor tira os apóstolos da prisão do tempo-espaço.

É claro que nos casos dos apóstolos foram anjos do bem que os auxiliaram. Porém, existem casos mais recentes de objetos fora do espaço-tempo, cruzarem objetos sólidos como se ele não existisse: diga-se, de passagem que de acordo com a Mecânica Quântica, deveras, esses objetos não existiam, visto que tudo aquilo que ocupa espaço não é real.

Nestes casos tudo nos leva a crer que eram “principados e potestades”.

Quando a humanidade vive um momento conturbado as aparições destas forças espirituais são mais frequentes.

2 Reis 6/ 8-17: Ora, o rei da Síria estava em guerra contra Israel.

Depois de deliberar com os seus conselheiros, dizia: Montarei o meu acampamento em tal lugar.

Mas o homem de Deus mandava uma mensagem ao rei de Israel: Evite passar por tal lugar, pois os arameus estão descendo para lá.

Assim, o rei de Israel investigava o lugar indicado pelo homem de Deus.

Repetidas vezes Eliseu alertou o rei, que tomava as devidas precauções.

Isto enfureceu o rei da Síria, que, convocando seus conselheiros, lhes perguntou: Vocês não me apontarão qual dos nossos está do lado do rei de Israel?

Respondeu um dos conselheiros: Nenhum de nós, majestade. É Eliseu, o profeta que está em Israel, que revela ao rei de Israel até as palavras que tu falas em teu quarto.

Ordenou o rei: Descubram onde ele está, para que eu mande captura-lo.

Quando lhe informaram que o profeta estava em Dotã, ele enviou para lá uma grande tropa com cavalos e carros de guerra.

Eles chegaram de noite e cercaram a cidade.

O servo do homem de Deus levantou-se bem cedo pela manhã e, quando saía, viu que uma tropa com cavalos e carros de guerra havia cercado a cidade.

Então ele exclamou: Ah, meu senhor! O que faremos?

O profeta respondeu: Não tenha medo. Aqueles que estão conosco são mais numerosos do que eles.

E Eliseu orou: Senhor abre os olhos dele para que veja.

Então o Senhor abriu os olhos do rapaz, que olhou e viu as colinas cheias de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu.

Como o profeta Eliseu, deveras, servia a Deus, o mesmo vivia fora do espaço-tempo, e ver as coisas que estavam acontecendo em outras esferas era algo normal.

No entanto, o seu ajudante estava completamente preso na ilusão de sua percepção.

Muitos eventos são simultâneos: em dimensão espiritual e em esfera terrena.

Em decorrência deste sincronismo algumas barreiras dimensionais são rompidas, e esta é a possível causa das frequentes aparições dos “principados e potestades”.

Um exemplo disso ocorreu durante a “Segunda Grande Guerra”.

Vou escrever agora, a respeito daquilo que ficou conhecido como “foo-fighters”.

De acordo com os soldados em combate, principalmente os das forças aéreas, de ambos os lados, objetos, hoje denominados sondas, acompanhavam aviões inúmeras vezes.

Houve até mesmo relatos que tais sondas, de formato esférico, e de diâmetro próximo de uma bola de futebol, de que algumas destas sondas teriam atravessado a fuselagem de aviões em pleno voo, e flutuado dentro das aeronaves como se estivessem reconhecendo o ambiente, e saído do mesmo jeito que entraram: como se obstáculo algum existisse, e sem deixar marcas na fuselagem da nave.

Estes fenômenos fizeram com que ambas as partes pensassem que fossem algum tipo de arma secreta do oponente, mas o mais provável é que fossem armas usadas numa guerra em outra dimensão.

 

 

 

Bem! Até agora nós conferimos o passado. A partir deste momento vamos ver como Deus se comporta em relação ao futuro.

Romanos 4/ 17: (Como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí) perante aquele no qual creu, a saber, Deus, o qual vivifica os mortos, e chama as coisas que não são como se já fossem.

Vamos conferir primeiramente um ponto que parece ser um tanto contraditório.

“Deus, o qual vivifica os mortos.”

Como vimos anteriormente, para Deus todos continuam vivos, e no presente.

A morte também é uma ilusão da percepção, ou seja, é uma mentira de Satanás.

Quando começamos estudar as Escrituras, a verdade aos poucos nos liberta desta mentira, e passamos a conhecer nossa verdadeira posição em Cristo.

Bem! Deus trata as coisas futuras como se já fossem.

 Ou seja, para o Senhor o futuro também é presente.

Vou enfatizar uma vez mais: em decorrência do pecado de Adão, o homem ficou preso numa linha dimensional ilusória.

Porém, Jesus nos libertou desta ilusão. O ser humano está liberto desta ilusão de percepção. No entanto a grande maioria não sabe disso.

Gálatas 1/ 4-5: O qual (referindo-se a Cristo) se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai, ao qual seja dada glória para todo o sempre. Amém.

Ou seja, existe dentro de nós a habilidade para também vivermos fora do espaço-tempo.

1 João 4/ 16-17: Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor.

Deus é amor.

Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele.

Dessa forma o amor está aperfeiçoado entre nós, para que no dia do juízo tenhamos confiança, porque neste mundo somos como ele.

O ser humano tem dentro de si uma capacidade inimaginável.

Hoje na esfera da Física Quântica, há físicos convencionais e conservadores procurando formas de viajar no tempo. Não há mais como descartar esta possibilidade.

É claro que deve existir o consenso entre estes físicos que uma viagem no tempo envolve muito mais do que observação da Mecânica Quântica.

Experimentos mostram que os efeitos quânticos ganham destaques em objetos microscópicos, e não ganham relevo em macro objetos.

A condição da medição é uma exceção. No entanto, normalmente os físicos descobrem apenas raios “laser”, supercondutores.

São poucos os macros objetos em que os efeitos quânticos persistem.

Os cientistas precisam resolver o problema de como macro corpos podem ser transportados pelo tempo.

Sem sombra de dúvidas levará tempo para a Mecânica Quântica descobrir um meio de fazer o ser humano dissipar a ilusão da percepção, e trazer todas as coisas para o presente.

Agora, via Cristo esta equação está solucionada.

Atos 8/ 38-40: Assim, deu ordem para parar a carruagem.

Então Filipe e o eunuco desceram à água, e Filipe o batizou.

Quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe repentinamente.

O eunuco não o viu mais e, cheio de alegria, seguiu o seu caminho.

Filipe, porém, apareceu em Azoto e, indo para Cesaréia, pregava o evangelho em todas as cidades pelas quais passava.

O Espírito Santo arrebatou Filipe, e o mesmo apareceu em Azoto.

É claro que não tenho a audácia de afirmar que o Espírito de Deus tele transportou Filipe até Azoto, ou seja, o transportou através da sua desmaterialização, materializando-o novamente em Azoto, visto que estaria sendo leviano; mas que isso foi algo extraordinário, ah isso foi.

Josué 10/ 12-14: Então Josué falou ao Senhor, no dia em que o Senhor deu os amorreus nas mãos dos filhos de Israel, e disse na presença dos israelitas: Sol detém-te em Gibeom, e tu, lua, no vale de Ajalom.

E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos.

Isto não está escrito no livro de Jasher?

O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr, quase um dia inteiro.

E não houve dia semelhante a este, nem antes nem depois dele, ouvindo o Senhor assim a voz de um homem.

Vocês estão estupefatos com este acontecimento?

Ainda há mais!

Isaías 38/ 1-8: Naqueles dias Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; e veio a ele o profeta Isaías, filho de Amós, e lhe disse: Assim diz o Senhor: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás.

Então virou Ezequias o seu rosto para a parede, e orou ao Senhor.

E disse: Ah! Senhor, te peço, lembra-te agora, de que andei diante de ti em verdade, e com coração perfeito, e fiz o que era reto aos teus olhos.

E chorou Ezequias muitíssimo.

Então veio à palavra do Senhor a Isaías, dizendo: Vai, e dize a Ezequias: Assim diz o Senhor, o Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração, e vi tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos.

E livrar-te-ei das mãos do rei da Assíria, a ti, e a cidade, e defenderei esta cidade.

E isto te será da parte do Senhor como sinal de que o Senhor cumprirá esta palavra que falou.

Eis que farei retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz.

Assim retrocedeu o sol os dez graus que já tinha declinado.

Para nós que estamos aprisionados nesta dimensão ilusória estes dois fatos são extraordinários.

Porém eu creio que para Deus isso é algo corriqueiro, até mesmo trivial.

Josué 14/ 6-11: Então os filhos de Judá chegaram a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o Senhor falou a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia por causa de mim e de ti.

Quarenta anos tinha eu, quando Moisés, servo do Senhor, me enviou de Cades-Barnéia a espiar a terra; e eu lhe trouxe resposta, como sentia no meu coração; mas meus irmãos, que subiram comigo, fizeram derreter o coração do povo; eu porém perseverei em seguir ao Senhor meu Deus.

Então Moisés naquele dia jurou, dizendo: Certamente a terra que pisou o teu pé será tua, e de teus filhos, em herança perpetuamente; pois perseveraste em seguir ao Senhor meu Deus.

E agora eis que o Senhor me conservou em vida, como disse; quarenta e cinco anos são passados, desde que o Senhor falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e agora eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos; e ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar.

Fica claro que, quando nos apegamos a uma promessa de Deus, nós também ficamos fora do espaço-tempo.

Certamente o corpo físico de Calebe mostrava os traços da velhice. Porém, interiormente ele continuava forte como no dia em que havia recebido uma promessa do Senhor por meio de Moisés.

1 Reis 18/ 45-46: E sucedeu que, entretanto, os céus se enegreceram com nuvens e vento, e veio uma grande chuva; e Acabe subiu ao carro, e foi para Jizreel.

E a mão do Senhor estava sobre Elias, o qual cingiu os lombos, e veio correndo perante Acabe, até à entrada de Jizreel.

Este fato também foi impressionante, mas não impossível.

Marcos 9/ 23: E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê.

 

 

 

A sociedade atual é uma sociedade com um pensamento esquerdo, ou seja, nós estamos vivendo num estado social, onde só se usa o lado esquerdo da mente.

Os líderes das nações, aos poucos foram implantando um sistema repetitivo, e o lado direito da mente foi suprimido, lado feminino, detentor da sensibilidade para capitar à inteligência cósmica.

O contato somente foi mantido com três dimensões espirituais. Com as demais o ser humano perdeu literalmente o vínculo.

O Senhor Jesus Cristo só consegue manter-se em alta porque os religiosos O transformaram em um Ser materialista.

Os religiosos afirmam conhecê-Lo, e O fizeram um sucesso.

Agora, será que o Senhor Jesus os conhece?

Mateus 7/ 21-23: Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome?

E em teu nome não expulsamos demônios?

E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

Muitos são os religiosos que afirmam conhecer Jesus, mas será que os mesmos O conhece realmente?

João 4/ 24: Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

Ou seja, não com rituais interesseiros, materialistas, mas sim em espírito e em verdade.

2 Coríntios 3/ 17: Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.

Onde o Espírito Santo age não há prisioneiros do tempo-espaço. Existe total liberdade.

E se o Espírito nos coloca fora do tempo-espaço, assim como em épocas passadas, não há mais barreiras entre nós e as criaturas do Senhor.

Ou será que anjos não mais existem, visto que não se pode mais vê-los?

O ser humano não consegue mais vê-los porque o lado direito da sua mente, possuidora desta habilidade há muito foi suprimido.

No entanto, o Espírito Santo pode nos levar a vivenciar novamente esta maravilha, assim como no passado.

Isaías 6/ 1-2: No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.

Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.

A “Teoria das Supercordas” postula a ideia de que o “quark”, a mínima partícula encontrada nas camadas subatômicas, é tecido por supercordas: fios energéticos que ao vibrarem determinam como será a natureza do núcleo atômico, ao qual estão conectados, definindo assim a forma como atuará a partícula que possui a energia vibracional.

 Também parte-se da constatação científica de que existem onze dimensões. Três de natureza espacial, uma temporal, e sete recurvadas.

Contudo, aquilo que é tido como realidade humana se desenrola apenas em três dimensões, isto é, nas três dimensões, correspondentes, ao lado esquerdo da mente humana, uma vez que só o lado esquerdo da mente do ser moderno consegue filtrar a radiação luminar necessária para a visão, e compreensão do universo ao qual está habituado.

As demais dimensões constituem realidades paralelas.

No entanto, o que separa uma dimensão da outra é apenas um fio energético.

 A humanidade, quase que em sua totalidade, não consegue ver as realidades paralelas porque, hoje, só usa o lado esquerdo da mente. Por isso eu discordo em certos pontos de Erich Von Daniken e Zecharia Sitchin, principais propagadores da “Teoria dos Astronautas Antigos”.

A crença de que criaturas extraterrestres inteligentes visitaram a Terra e as civilizações do passado distante e que tal contato está relacionado com a origem ou desenvolvimento da cultura humana, não é verdade, uma vez que esses “principados e potestades” continuam cruzando as linhas dimensões.

A humanidade, hoje, só não consegue vê-los com tanta constância, e ter mais contato com estas forças espirituais, porque está habilidade foi suprimida pelos governantes de suas nações. Porém, todos os dias, em todo o planeta há registros do aparecimento de “UFO”, sigla tomada do inglês que significa: objeto voador não identificado.

Só que estes seres não são de outros planetas, mas sim de outras dimensões.

Estas forças espirituais são conhecidas pelos cristãos como “principados e potestades”.

Isaías 6/ 5-7: Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos.

Porém um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; e com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada; e expiado o teu pecado.

Provavelmente o profeta Isaías, num momento de inspiração saiu fora do espaço-tempo, e de fato o que o mesmo viu era real, visto que um dos serafins veio até ele com uma brasa viva, que creio eu fosse uma espécie de laser, com a qual tocou a sua boca.

Ezequiel 1/ 2-28: No quinto dia do mês, no quinto ano do cativeiro do rei Jeoiaquim, veio expressamente à palavra do Senhor a Ezequiel, filho de Buzi, o sacerdote, na terra dos caldeus, junto ao rio Quebar, e ali esteve sobre ele a mão do Senhor.

Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo revolvendo-se nela, e um resplendor ao redor, e no meio dela havia uma coisa, como de cor de âmbar (substância resinosa e aromática de cor amarela dourada) que saía do meio do fogo.

E do meio dela saía à semelhança de quatro seres vivente.

E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem.

E os seus pés eram pés direitos; e as plantas dos seus pés como a planta do pé de uma bezerra, e luziam como a cor de cobre polido.

E tinham mãos de homem debaixo das suas asas, aos quatro lados; e assim todos quatro tinham seus rostos e suas asas.

Uniam-se as suas asas uma à outra; não se viravam quando andavam, e cada qual andava continuamente em frente.

E a semelhança dos seus rostos era como o rosto de homem; e do lado direito todos os quatro tinham rosto de leão, e do lado esquerdo todos os quatro tinham rosto de boi; e também tinham rosto de águia. Assim eram os seus rostos.

As suas asas estavam estendidas por cima; cada qual tinha duas asas juntas uma à outra, e duas cobriam os corpos deles.

E cada qual andava para adiante de si; para onde o espírito havia de ir, iam; não se viravam quando andavam.

E, quanto à semelhança dos seres viventes, o seu aspecto era como ardentes brasas de fogo, com uma aparência de lâmpadas; o fogo subia e descia por entre os seres viventes, e o fogo resplandecia, e do fogo saíam relâmpagos; e os seres viventes corriam, e voltavam: à semelhança de um clarão de relâmpago.

E vi os seres viventes; e eis que havia uma roda sobre a terra junto aos seres viventes, uma para cada um dos quatro rostos.

O aspecto das rodas, e a obra delas, eram como a cor de berilo; e as quatro tinham uma mesma semelhança; e o seu aspecto, e a sua obra, era como se estivera uma roda no meio de outra roda.

Andando elas, andavam pelos seus quatro lados; não se viravam quando andavam.

E os seus aros eram tão altos, que faziam medo; e estas quatro tinham as suas cambotas cheias de olhos ao redor.

E, andando os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; e, elevando-se os seres viventes da terra, elevavam-se também as rodas.

Para onde o espírito queria ir, eles iam; para onde o espírito tinha de ir; e as rodas se elevavam defronte deles, porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.

Andando eles, andavam elas e, parando eles, paravam elas e, elevando-se eles da terra, elevavam-se também as rodas defronte deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.

E sobre as cabeças dos seres viventes havia uma semelhança de firmamento, com a aparência de cristal terrível, estendido por cima, sobre as suas cabeças.

E debaixo do firmamento estavam as suas asas direitas uma em direção à outra; cada um tinha duas, que lhe cobriam o corpo de um lado; e cada um tinha outras duas asas, que os cobriam do outro lado.

E, andando eles, ouvi o ruído das suas asas, como o ruído de muitas águas, como a voz do Onipotente, um tumulto como o estrépito de um exército; parando eles, abaixavam as suas asas.

E ouviu-se uma voz vinda do firmamento, que estava por cima das suas cabeças; parando eles, abaixavam as suas asas.

E por cima do firmamento, que estava por cima das suas cabeças, havia algo semelhante a um trono que parecia de pedra de safira; e sobre esta espécie de trono havia uma figura semelhante à de um homem, na parte de cima, sobre ele.

E vi-a como a cor de âmbar, como a aparência do fogo pelo interior dele ao redor, desde o aspecto dos seus lombos, e daí para cima; e, desde o aspecto dos seus lombos e daí para baixo, vi como a semelhança de fogo, e um resplendor ao redor dele.

Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor.

Este era o aspecto da semelhança da glória do Senhor; e, vendo isto, caí sobre meu rosto, e ouvi a voz de quem falava.

A descrição de Ezequiel é extraordinária, e não deixa dúvida: o profeta viu “principados e potestades” do bem.

O que me causa mais perplexidade é a descrição de seres humanoides, coisa descrita do mesmo modo por João no livro de Apocalipse.

 

 

Como mencionei anteriormente, a sociedade atual é uma sociedade com um pensamento esquerdo, ou seja, nós estamos vivendo num estado social, onde só se usa o lado esquerdo da mente.

Os líderes das nações, aos poucos foram implantando um sistema repetitivo, e o lado direito da mente foi suprimido, lado feminino, detentor da sensibilidade para capitar à inteligência cósmica.

O contato somente foi mantido com três dimensões espirituais. Com as demais o ser humano perdeu literalmente o vínculo.

2 Coríntios 3/ 17: Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.

Onde o Espírito Santo age não há prisioneiros do tempo-espaço. Existe total liberdade.

E se o Espírito nos coloca fora do tempo-espaço, assim como em épocas passadas, não há mais barreiras entre nós e as criaturas do Senhor.

Mas qual é o elo de ligação dos seres terrestres com os seres do multiverso?

Ora, o fruto do Espírito!

Gálatas 5/ 22-23: Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.

O fruto do Espírito Santo nos livra da ilusão da nossa percepção, e nos coloca fora do espaço-tempo.

1 Coríntios 13/ 13: Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

O apóstolo Paulo deixa bem claro que o amor é mais útil para o cristão do que a fé, e se está escrito isso é verdade, e nós não podemos contestar esta verdade.

No entanto, nós precisamos da fé, bússola do cristão, para nos mantermos no caminho certo.

2 Coríntios 5/ 7: (Porque andamos por fé, e não por vista).

Mas o que é fé?

Hebreus 11/ 1: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem.

E como nasce esta virtude do Espírito no cristão?

Romanos 10/ 17: De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.

Vamos dar uma rápida conferida na galeria dos heróis da fé.

Hebreus 11/ 4: Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala.

Abel e Caim, ambos eram religiosos. Ambos ofereceram sacrifícios ao Senhor. Porém, Abel ofereceu seu sacrifício pela fé, enquanto que Caim não.

O interessante é que as Escrituras afirmam que aquele ato de fé de Abel até o dia de hoje continua ativo.

Hebreus 11/ 5: Pela fé Enoque foi transladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus.

Enoque foi o primeiro a viajar a outras dimensões, ou seja, ele foi o primeiro astronauta, e por intermédio de sua fé foi levado para outra dimensão sem ter deixado o corpo físico.

É bom lembrar de que o profeta Elias também teve este privilégio.

Hebreus 11/ 6: Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe. E que é galardoador dos que o buscam.

Isso significa que Caim em primeiro lugar duvidava da existência de Deus.

Em segundo lugar não acreditava que o Senhor compensasse quem O buscasse.

Hebreus 11/ 7: Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.

Nós precisamos dar mais uma conferida no final do verso 1 de Hebreus 11: E a prova das coisas que não vemos.

Ou seja, por meio da fé Noé não viu um dilúvio que iria acontecer, mas um dilúvio que já estava acontecendo, no entanto, o povo antediluviano não podia vê-lo por causa da incredulidade.

Gênesis 1/ 1: No princípio Deus criou os céus e a terra.

Primeiro as coisas acontecem nas dimensões espirituais, para só então se tornar manifestas na esfera física.

Ou seja, o dilúvio já estava acontecendo fora do espaço-tempo, e pela fé Noé viu este fenômeno, preparou a arca, e através dela condenou o mundo.

Hebreus 11/ 8: Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.

Ou seja, Abraão sabia que receberia uma terra como herança. No entanto o mesmo não fazia ideia do lugar que ganharia como herança, e saiu aos olhos naturais andando a esmo.

Hebreus 11/ 9-10: Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa.

Porque esperava a cidade que tem fundamento, da qual o artífice e construtor é Deus.

O interessante é que Abraão começou a viver literalmente na terra da promessa, mas não com mente e alma.

As Escrituras nos afirmam que ele estava focado na nova Jerusalém, que descerá dos céus.

Hebreus 11/ 11-12: Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel àquele que lhe tinha prometido.

Por isso também de um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar.

Sara tinha fé que o Senhor era fiel, e foi está fé que fez com que Deus cumprisse aquilo que lhe tinha prometido: fazendo de um corpo adormecido descender tantos como as estrelas do céu, ou como a areia inumerável que está na praia do mar.

Hebreus 11/ 13-16: Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra.

Porque, os que isto diz, claramente mostram que buscam uma pátria.

E se, na verdade, se lembrassem daquele de onde haviam saído, teriam oportunidade de tornar.

Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial.

Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.

Todos estes pela fé desejam a pátria celestial, e não a terrena.

Hebreus 11/ 17-19: Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito.

Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitas, e daí também em figura ele o recobrou.

 Abraão cria que Deus era poderoso ao ponto de trazer novamente a vida os mortos.

Hebreus 11/ 20-26: Pela fé Isaque abençoou Jacó e Esaú, no tocante às coisas futuras.

Pela fé Jacó, próximo da morte, abençoou cada um dos filhos de José, e adorou encostado à ponta do seu bordão.

Pela fé José, próximo da morte, fez menção da saída dos filhos de Israel, e deu ordem a cerca de seus ossos.

Pela fé Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.

Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado; tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.

Pela fé Isaque fora do espaço-tempo presenciou o futuro de seus filhos.

Por sua vez Jacó abençoou cada um dos filhos de José.

Já José, perto de se despir do seu corpo físico, falou a respeito da saída do povo israelita do Egito, e ordenou a cerca de seus ossos.

Pela fé os pais de Moisés não temeram o mandado do rei, e o esconderam por três meses.

Moisés recusou ser chamado filho da filha de Faraó, considerando o vitupério de Cristo de maior valia do que gozar por um pouco de tempo do prazer do pecado.

Hebreus 11/ 27: Pela fé saiu do Egito, não temendo a ira do rei, e perseverou, porque via aquele que é invisível.

Eu adoro este versículo nesta tradução.

Ele afirma de que Moisés não temeu a ira do rei porque estava vendo aquele que é invisível, isto é: Deus.

Hebreus 11/ 28-29: Pela fé celebrou a páscoa e a aspersão do sangue, para que o destruidor dos primogênitos lhes não tocasse.

Pela fé passaram o Mar Vermelho, como por terra seca; o que intentando os egípcios, se afogaram.

No versículo 28 a fé produziu entendimento em Moisés.

O mesmo intendeu que, se fizesse a aspersão do sangue, o destruidor não tocaria os primogênitos israelitas.

Já no verso 29 a fé guiou o povo judeu a outra dimensão, onde o Mar Vermelho estava aberto, e todo o povo por ele passou como por terra seca.

No entanto os egípcios tentaram fazer o mesmo e se afogaram.

Hebreus 11/ 30-31: Pela fé caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias.

Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias.

A fé não é sentimento, é uma certeza viva, a prova daquilo que se não vê.

Ou seja, durante sete dias os israelitas viram pela fé os muros de Jericó, até isso tornar-se uma realidade física.

A prostituta Raabe tinha fé, e sua fé fez com que ela não perecesse com os incrédulos.

Hebreus 11/ 6: Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe; e que é galardoador dos que o buscam.

Para Deus não importa se uma pessoa faz um monte de coisas errôneas, ou se ela for uma meretriz como Raabe.

Na realidade o que importa mesmo para o Senhor é ter fé que Ele existe, e que é galardoador daqueles que O buscam.

Hebreus 11/ 32-34: E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel e dos profetas, os quais pela fé venceram reinos; praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos.

Neste grupo de personagens célebres, a fé produziu como resultado uma ação, que os fez vitoriosos, cada um em determinada dificuldade.

Hebreus 11/ 35-40: As mulheres receberam pela ressurreição os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição; e outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões.

Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelha e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra.

E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados.

Aqui nós temos uma galeria de heróis da fé que passaram por provações, alguns deles, muito além de suas forças, mas, no entanto, honraram sua.

1 Coríntios 10/ 13: Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape.

O apóstolo Paulo está falando aqui para os cristãos de Corinto, ou seja, eles não seriam tentados além de suas forças, antes com a tentação o Senhor lhes daria um escape.

2 Coríntios 1/ 8-9: Porque não queremos, irmãos que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira oprimidos acima das nossas forças, de modo tal que até da vida desesperamos; portanto já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos.

Paulo deixa claro que um cristão pode sim, ser tentado além de suas forças: que foi o caso de alguns pertencentes à galeria da fé.

No entanto, o que chama mais a atenção é a afirmação de que nós somos os responsáveis pelo aperfeiçoamento desses grandes heróis da fé.

 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui