Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (642)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
Apenas um Minuto
Lidia Maria Cardia
R$ 34,10
(A Vista)



Bagunçando Brasília.
Airo Zamoner
R$ 30,50
(A Vista)






   > Mera Coincidência



Antonio Aparecido Rauedi Matheus
      CRôNICAS

Mera Coincidência

O que está acontecendo com a sociedade atual?
É o que se perguntam repórteres, jornalistas, sociólogos e intectuais. Certamente uma consequência do sistema penitencitário inadequado, do papel dos educadores da rede pública, da falta de maior controle de natalidade em regiões precárias, das acentuadas diferenças sócio-econômicas, etc, etc, etc, respondem indagando alguns atrevidos diplomados.
Quando um crime de magnitude ampla aparece nos noticiários é que essa questão é refletida. Assim, como um médico desavisado, combate-se prontamente os efeitos da doença, mas a causa permanece obscura.
Reformar o sistema penitenciário exige coragem, politicagem, a reforma na educação é obsoleta (o quê?), controle de natalidade é coisa de ditador, não pega bem (glup.....) e resolver as diferenças sociais é piada de Ary Toledo.
Porém, há tempos estudiosos e pesquisadores têm levantado a questão da fisiognomia para explicar isso tudo.
Sim, os aspectos fisionômicos (principalmente do rosto) parecem livrar os governantes das onerosas soluções acima citadas. Ora, se você nasce com traços faciais potencialmente perigosos, que possam induzir a comportamentos esperados, a culpa não é do sistema penitenciário, nem dos seus professores, nem da falta de planejamento familiar dos seus pais, nem muito menos do governo! Certo?
Errado! Berram os Direitos Humanos, que sempre conceberam a fisiognomia como uma forma de preconceito, etc, etc, etc. Imagine se seu filho nasce com traços faciais potencialmente perigosos, sua redobrada vigilância ao mesmo durante seu crescimento sim é que o tornaria um monstro em potencial, não os traços faciais do mesmo, novamente diria o pessoal dos Direitos Humanos.
Durante a juventude do ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, um fato chamou a atenção, ele desertou. As explicações baseavam-se sobre os seus problemas de acoolismo. Anos após, ele convocava milhares de estado-unidenses a lutar na Guerra do Golfo. Seu comportamento sempre foi conotado pelas pessoas que conviviam com ele como sendo frio e egoísta. Quem não se lembra das temíveis armas químicas do Iraque? Seus planos não podiam ser ameaçados......Entretanto, um grupo de fisiognomistas austríacos já chamavam a atenção aos traços fisionômicos do então presidente.
Recentemente, sob as mesmas mazelas, porém em âmbitos particulares, e não governamentais, um anônimo toma atitudes bastante parecidas......
Marcos dos Santos, o Nenê,  envolvido no “Caso Bruno” também em âmbitos quase militares, novamente coloca o sistema penitenciário, o papel dos educadores, a sociedade, o governo na saia justa, que desesperados ousam ensejar sussurrar: “Cadê vocês fisiognomistas? Cadê vocês?”
Independentemente da posição que se toma, acho que cabe relembrar uma épica parafrase de uma propaganda do refrigente “Sprite”.
“Imagem não é nada, sede é tudo”.
Mera coincidência......

 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui