Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2501)  
  Resenhas (129)  

 
 
Hora-atividade
Maristela Zamoner
R$ 21,10
(A Vista)



Enredos do Meu Tempo
Roberto Villani
R$ 30,50
(A Vista)






   > Pressa Imperfeita



Carla Fernandes
      ARTIGOS

Pressa Imperfeita

Incentivadas pelo imediatismo vigente, as inovações materiais surgem com intuito de facilitar atividades cotidianas mundiais. Desde a Pré-História, no período Neolítico, com o aprimoramento de técnicas, como a roda ou a agricultura, a busca era a rapidez nas atividades.
           O capitalismo, com objetivo óbvio pecuniário, foi o principal enaltecedor desse estilo de vida rápido e imediatista, afinal é assim que se adquire mais capital. Infelizmente, o estresse, o desgaste familiar e o fim de verdadeiras relações sócias são alguns dos malefícios que tal ideologia provoca.
           Atitudes julgadas acrônicas no mundo atual, como ter paciência, calma e tranquilidade diariamente, carregam consigo saúde e paz interior, geram boas ações e relacionamentos saudáveis. Seus adeptos aproveitam a vida e seus específicos instantes como únicos e só aumentam, paulatinamente, sua qualidade de vida.


                                        Meu ideal acrônico

 
           Meu ideal seria ter nascido em outra época. Insatisfação? Talvez. Possivelmente a tranquilidade maquilada atual me desanime. Afinal, o que contarei aos meus netos, bisnetos, tataranetos? Que vivi durante o mensalão? Na época do bolsa família, bolsa gravidez, bolsa escola? No tempo em que as cotas eram parciais e ainda tínhamos chances de estudar na Universidade Federal? Achou emocionante? Então imagine quando eles perguntassem-me: "Vovó, o que você fez que para melhorar tudo isso?". "Nada".
            Instigante? Não. Triste? Sim. Tristeza que deveria fixar-se no Brasil e apoderar-se dos brasileiros, para que talvez, algum dia e com possíveis futuras gerações, a vontade de mudar para melhor emergisse e quando quaisquer pessoas indagassem, "O que você fez?", a resposta fosse: "Por onde você que que eu comece?".
             


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui