Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (131)  

 
 
Na Mesma Moeda
Livino Virginio...
R$ 49,60
(A Vista)



Estátuas-02-161
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > O poeta das curvas



Amarilia Teixeira Couto
      POESIAS

O poeta das curvas

A vida é um minuto.Mas a gente pode dar uma certa grandeza a ela,andando de mãos dadas,ajudando os pequeninos.” Oscar Niemeyer
 
 
O poeta das curvas
Que marcou tantos olhares
E corações
Teve uma vida longa
Onde a coerência
Foi fiel companheira
Stalinista convicto
Comunista atuante
Socialista na melhor acepção
Da palavra
Projetou sonhos
Arquitetou planos
Driblou desenganos
E nunca foi de direita
 
Enquanto tantos se perderam
no caminho
E deixaram a política de lado
Niemeyer
Não traiu os seus princípios
Nem se lançou ao precipício
Da dúvida
Nunca ficou por cima do muro
Nunca endureceu o pensamento
E deixou de ver
De seu povo o sofrimento
 
Dizer-se apolítico?
Jamais!
Votou em todas as eleições
Confiou em  Lula e Dilma
Quis para o seu país
O sonho dos poetas
As utopias
De quem engendra
As revoluções
E faz do seu aqui-agora
Uma militância sem fim
 
Afinal quem mais
Ousou  colocar no
Concreto
As curvas da mulher?
Quem se atreveu
A transpor as montanhas
Para a paisagem urbana
Seja em Minas
Rio
Brasília
E em tantos outros lugares?
 
 
As sinuosidades
A delicadeza
A leveza
Pura obra de arte
Para quem quiser ver
E guardar nas retinas
O que o poeta magistral
Quis revelar ao mundo:
“A vida é um minuto,
Mas a gente pode dar
certa grandeza a ela,
Andando de mãos dadas,
Ajudando os pequeninos.”
 
 
Agora ,Oscar,
Brinque não céu com os anjos,
Faça castelos com as estrelas,
E uma linda passarela pra chegar
À Lua cheia
E de lá mande bênçãos pra Terra
Que na ausência de seu talento
ficará ainda mais órfã
E carente de amor.
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui