Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
Abstrato-02-600
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



O testamento vital no...
Isabela Maria Marques...
R$ 30,80
(A Vista)






   > Principados e Potestades



Juarez Fragata
      ARTIGOS

Principados e Potestades

 João 1/ 1: Antes de ser criado o mundo, aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e era Deus.
João 1/ 14: A Palavra se tornou um ser humano e morou entre nós, cheia de amor e de verdade. 
Apocalipse 19/ 13: A sua capa estava encharcada de sangue. Ele se chama “A Palavra de Deus”.
Jesus Cristo é a Palavra de Deus!
Colossenses 1/ 15-16: Este é a imagem do Deus invisível (referindo-se a Jesus), o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades.
Todas as coisas foram criadas por intermédio da palavra.
Salmo 33/ 6: Pela palavra do Senhor foram feitos os próprios céus...
Hebreus 11/ 3: Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus.
Ou seja, todas as coisas foram criadas por intermédio da Palavra, e para a Palavra.
Inclusive os principados e potestades.
Isso mesmo: as forças espirituais do mal também foram criadas por meio da Palavra, e para a Palavra.
Colossenses 1/ 17: Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste.
Isto é, na palavra tudo continua a existir, a manter-se vivo, em vigor. Deste modo, até mesmo os próprios demônios são obrigados a manter-se na palavra para continuar a existir, e se manter vivos, e em vigor.
Colossenses 1/ 19-20: Porque aprouve a Deus que, nele (referindo-se a Cristo), residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas; quer sobre a terra, quer nos céus.
 
Por intermédio do sangue derramado na cruz, Cristo fez a paz, e reconciliou consigo mesmo todas as coisas.
E se é todas as coisas também houve reconciliação com os principados e potestades.
Colossenses 1/ 21-22: Avós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora, contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte...
“A vós também”, ou seja, nós, assim como todas as coisas, incluindo os principados e as potestades éramos pessoas estranhas: inimigas de Cristo no entendimento, pelas nossas obras más. No entanto agora nós, assim como todas as coisas, incluindo os principados e as potestades, estamos reconciliados com Jesus, no corpo de sua carne pela morte.
Colossenses 2/ 9-10: Porque nele, ou seja, em Cristo, habita corporalmente toda a plenitude da divindade; e estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade.
Se Jesus é a cabeça, Ele tem controle absoluto sobre essas forças espirituais.
Efésios 4/ 8:Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro.
Por meio do sangue derramado na cruz, Cristo também reconciliou consigo mesmo os principados e as potestades, fazendo com que essas forças, hoje, não possam mais agir fora da palavra.
Hebreus 2/ 7-8: Fizeste-o, por um pouco, menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste [e o constituíste sobre as obras das tuas mãos].
Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés.
Ora, desde que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou fora do seu domínio.
1 Coríntios 15/ 27: Porque todas as coisas lhe sujeitou debaixo de seus pés.
Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.
Com exceção daquele que lhe sujeitou todas as coisas, Jesus tem domínio total sobre as demais coisas.
Sendo assim Cristo tem pleno domínio sobre os demônios. Hoje essas forças espirituais só podem agir dentro da palavra.
Colossenses 2/ 11-12: Nele, também fostes circuncidados, não por intermédio de mãos, mas no despojamento do corpo da carne, que é a circuncisão de Cristo, tendo sido sepultados, juntamente com ele, no batismo, no qual igualmente fostes ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.
“Nele, também”. Ora, este“também” significa que outros passaram pelo mesmo processo.
Colossenses 2/ 15: E, despojando os principados e as potestades, publicamente as expos ao desprezo, triunfando deles na cruz.
Quando um cristão é circuncidado no despojamento do corpo da carne, que é a circuncisão de Cristo, automaticamente ocorre o despojamento dos principados e potestades, visto que junto com Satanás, eles foram lançados a terra.
Portanto a terra é o principal campo de ação dessas forças espirituais. Como a carne na realidade é terra, nela os mesmos agem. Porém, quando acontece na vida do cristão, o despojamento do corpo da carne, essas forças ficam destituídas deste pequeno campo de ação, ficando assim, como os cristãos, reconciliados com Cristo, ou subordinados a Ele.
1 Pedro 3/ 21-22: ...; mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo; o qual, depois de ir para o céu, está à destra de Deus, ficando-lhe subordinados anjos, e potestades, e poderes.
Ou seja, ao contrário do que a maioria pensa e crê, os demônios não podem agir como bem entender, num cristão já regenerado não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente.
Como mencionei antes, eles só podem agir dentro da palavra.
Colossenses 1/ 16: Pois nele (referindo-se a Cristo), foram criadas todas as coisas..., sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades.
Tudo foi criado por meio dele e para ele.
Mas que finalidade pode haver para Cristo os principados, as potestades, e as demais hierarquias de forças espirituais?
A grande verdade é que essas forças espirituais, hoje, nada mais são do que instrumentos de correção.
Hebreus 12/ 5-6: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, e não desmaies quando por ele fores repreendido; porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a qualquer que recebe por filho.
O apóstolo Paulo foi arrebatado ao terceiro céu, foi arrebatado ao paraíso, e recebeu grandes revelações.
Porém, como o apóstolo tinha uma forte tendência a se exaltar, de imediato Deus fez uso de um instrumento de correção.
2 Coríntios 12/ 7: E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte.
A ação deste instrumento de correção era extremamente desagradável ao apóstolo, uma vez que o mesmo assim declara no verso (8): Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim.
E qual foi à resposta de Deus?
2 Coríntios 12/ 9: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza.
Paulo teve que se conformar com aquela contínua repreensão. Pois se aquele instrumento de correção saísse de sua carne, o mesmo tornar-se-ia soberbo.
Timóteo enfrentava problema semelhante.
1 Timóteo 5/ 23-24: Não bebas mais água só, mas usa de um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades.
Os pecados de alguns homens são manifestos, precedendo o juízo; e em alguns se manifestam depois.
Eu não sei qual era a tendência errônea que havia em Timóteo. Contudo uma coisa fica clara: ela ia e voltava, uma vez que o instrumento de correção agia do mesmo modo, ou seja, ia e retornava.
Hebreus 12/ 7-8: Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.
Quando alguém que se julga um cristão já regenerado não de semente corruptível, mas incorruptível, mediante a palavra, alimenta uma conduta errônea, e não é disciplinado, o mesmo continua sendo um bastardo, ou seja, um lobo, cabrito, joio, e não filho, isto é, ovelha.
“Não desmaies quando por ele fores repreendido”.
Que tamanha repreensão.
Queira Deus que jamais seja necessário eu ser corrigido deste modo: nem tampouco como Ananias e Safira, que receberam repreensão tão grande, que deixaram este universo antes do tempo. Atos 5
Hebreus 12/ 11: E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.
Diante da correção nós devemos ter bom ânimo, visto que passada a repreensão aparecerá um fruto pacífico de justiça.
Vamos retornar ao assunto principados e potestades.
1 Pedro 1/ 12: Aos quais foi revelado que, não para si mesmo, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho; para as quais coisas os anjos desejam bem atentar.
Pedro não nos informa se são os anjos de Deus, ou os de Satanás, ou ambos, que têm desejo ardente de investigar minunciosamente as Escrituras Sagradas.
Apenas diz: Para as quais coisas anjos desejam bem atentar.
Num português simplório: Coisas essas que anjos têm desejo ardente de investigar minunciosamente.
Já Paulo assim diz em Efésios 3/ 10-11: Para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor...
Um propósito eterno de Deus, estabelecido em Cristo, é que pela igreja, a sua sabedoria, que tem muitas formas, pois é isso o que significa “multiforme”, se torne conhecida dos principados e potestades nos lugares celestiais, ou seja, por meio da igreja os principados e potestades devem tem acesso às muitas formas da sabedoria de Deus, que é Jesus. 1 Coríntios 1/ 22-24
Algumas destas formas têm sido manifestas aqui, ali, acolá. No entanto ainda estamos longe das muitas formas.
Contudo, sem sombra de dúvidas chegaremos lá.
Daniel 12/ 4: Tu, porém, Daniel, encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim; muitos o esquadrinharão, e o saber se multiplicará.
Se examinando atenta e minunciosamente o livro de Daniel, o saber se multiplica, imaginem esquadrinhando toda a Escritura?
Mas em decorrência de muitos se julgarem donos das Escrituras Sagradas, as muitas formas da sabedoria de Deus ainda não se tornaram em toda a totalidade conhecida dos principados e potestades nos lugares celestiais.
No entanto como disse antes: sem sombra de dúvidas chegaremos lá.
Mas enquanto isso não ocorre ciente de que Cristo tem controle absoluto sobre essas forças espirituais, e que, só quando se sai da vontade de Deus é que eles têm o ok do Senhor para agirem como instrumento de correção: “Tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados, e fazei veredas direitas para os vossos pés, para o que manqueja se não desvie inteiramente, antes seja sarado”. Hebreus 12/ 12-13
 
 
 
 
 
 
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui