Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2529)  
  Resenhas (131)  

 
 
Sexo e Dança de Salão
Maristela Zamoner
R$ 41,90
(A Vista)



Natureza-01-156
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > MISTÉRIO



GENERINO GABRIEL DE JESUS
      CONTOS

MISTÉRIO

 

 

 Vivia o jovem rapaz, recém-casado, numa espécie de cortiço, nas proximidades do bairro Mocambo. Nos dias de trabalho, precisava acordar muito cedo para tomar o coletivo que o levaria ao colégio onde trabalhava.
Naquele dia, acordara por volta das cinco da manhã e se dirigira ao banheiro coletivo.
Gritos, lamentos e choros tomavam conta da vizinhança, repentinamente. Colocou a roupa e correu para verificar o que ocorrera. Havia muitas pessoas na calçada da casa, inclusive, a polícia já havia sido chamada. Era a casa de um jovem casal que tinha um filho de poucos meses. O berço da criança pegara fogo e o casal acordara aos prantos. Não se ouvia o choro da criança e as intensas labaredas não permitiam que seu minúsculo corpo fosse visto.
Meu Deus, quanto sofrimento!
O corre-corre não parava, na tentativa de apagar aquele fogo que ameaçava tomar conta de toda a casa.
Abalado, como todos ali presentes, mas sem nada poder fazer para amenizar o sofrimento daquele casal, o jovem rapaz tomou seu coletivo e fora ao trabalho. Pensou no que ocorrera por todo o dia e não conseguia conformar-se com aquela tragédia.
Retornou, como de costume, por volta das 19 horas e, para seu alívio, ficara sabendo que tudo não passava de um grande susto, pois a criança que, supostamente, queimara naquele berço, havia, inexplicavelmente, sido encontrada intacta numa casa distante quilômetros dali.
Décadas se passaram e ninguém, até hoje, foi capaz de compreender ou explicar tal mistério que ainda o atormenta.




 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui