Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (131)  

 
 
Natureza-01-156
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Será o Benedito?
Airo Zamoner
R$ 10,80
(A Vista)






   > O que a vida quer da gente é coragem



Amarilia Teixeira Couto
      POESIAS

O que a vida quer da gente é coragem


O que a vida quer da gente é coragem

• "O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem."  (João Guimarães Rosa)


O amor chega imprevisível
Tira do coração o travo de fel
Alimenta a alma
Reconforta o coração
Bota brilho nos olhos
Sorriso na cara
Leveza nos passos


O amor muda tudo
Até o calor do corpo
A pele macia e quente
Quer se aninhar de contente
O viço renasce
Até em quem já o perdeu há mais tempo

Quem não se fecha em copas
Ao sentimento
Quem não deixa o medo calar as emoções
Sabe do que o amor é capaz
Os dias nublados são lindos
Os chuvosos são ternos
Calor
Frio
Tempestades com raios e trovões
Tudo tem magia
Significação
São sinais de vida
Avisos divinos
Tudo é cumplice do querer bem


Mas tudo na vida
“Esquenta e esfria
Aperta e afrouxa
Sossega e desinquieta”

E o coração fica à mercê
Desse ir e vir
Do ser e não-mais
Vira barco à deriva
Ao sabor das ondas
De um mar calmo
Ou de ondas bravias

E num piscar de olhos o amor
Se esvazia
Vira outra coisa morna
Ou fria
Cadê o brilho nos olhos?
Eclipsou-se
Cadê o sorriso?
Foi pra outro rosto
E alegria
A magia
A leveza de ser?
O tempo levou de forma impiedosa

O viço da pele?
Esse ainda vai perdurar
À base de um tratamento estético

A verdade sempre aparece
Ninguém engana um coração por muito tempo
A razão até argumenta
Quer fazer durar o que já não existe
Mas
Quem ama sabe quando
Quem deixou de amar só ludibria
Reconhece a carícia fugidia

Entende que o tempo é de hibernação


Porque se enclausurar é preciso
Mesmo que por alguns dias
Até que a alma se aquiete
Que o brilho do olhar se recupere
E que a gente entenda
Que “o que a vida quer da gente é coragem”


Para amar de novo
Para ser feliz
Para tirar do coração o travo de fel




CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui