Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
A VINGANÇA DO ANJO
Luc Ramos
R$ 32,10
(A Vista)



Elixir do amor - A cura...
Michele Stringhini
R$ 34,90
(A Vista)






   > PRECIOSA



Felipe Wellington Pinheiro de Oliveira
      ARTIGOS

PRECIOSA

Caro amigo... Estou aqui para compartilhar um pouquinho da minha vida com você. Você não me conhece, quer dizer, você não sabe quem eu sou, não pessoalmente, pois nunca fomos apresentados formalmente, porém, creio que você já tenha ouvido falar de mim por ai. Eu estou sempre aparecendo nos jornais e na maioria das vezes pessoal, falam muito de mim nesses jornais. Minha fama percorre por muitas cidades e até mesmo mundo a fora. Sou tão conhecida que às vezes sou capa de revistas e também sou pauta principal de muitos telejornais, sejam eles nacionais ou internacionais. Mas com toda essa minha fama percorrendo por esse mundão a fora, não há quem ouça a minha voz! Muito prazer, eu me chamo “aliciada”, mas podem me chamar também de “abusada sexualmente”!
 
Eu sou aquela que sempre quando vou dormir, já tem alguém me esperando no meio da noite para me contar alguns “Era uma vez”, mas sem nenhum final feliz! Eu sou aquela que grita em voz baixa, pois sou ameaçada constantemente pelo meu aliciador. Sou aquela que ora para que aquele que um dia jurou me proteger e me manter segura fosse embora do meu quarto. Eu sou aquela que conta para mãe o que acontece comigo dentro de casa quando ela sai pra trabalhar e também sou aquela que apanha por “inventar mentiras”. Eu também sou aquela que ainda brinca de bonecas e que sonha em sair de casa para não mais ser tocada ou estuprada por quem quer que seja. Eu sou aquela que confiava e hoje sou aquela que não sabe mais o que a palavra confiar significa. Eu sou aquela que clama por socorro e ao invés de eu ser socorrida, sou chamada de “menina atrevida”, e olha que eu nem sei o que quer dizer essa palavra atrevida! Eu sou aquela que ouve o meu próprio aliciador dizer que não teve a culpa em me tocar, pois a culpa era minha em provocá-lo. Minha culpa? Acho que era por causa das minhas bonecas de plástico com roupas de princesas ou por causa das minhas roupas tamanho sete, estilo filinha da mamãe. Eu sou aquela pessoal que sente muitas dores e que fica olhando pela janela de casa as crianças brincando na rua, pois não tenho forças para brincar de pega-pega com as minhas amiguinhas, as minhas pernas doem, elas doem demais! E eu sou aquela que pergunta, por que as pessoas fazem isso e por que deixam fazerem isso comigo, eu sou apenas uma criança, por quê? Eu não entendo!
 
Queridos pais, acordem e passem a escutar mais os seus filhos, pois fora ou até mesmo dentro de suas casas, eles gritam por socorro em silêncio. Perguntem o que acontece com eles quando vocês saem de casa para trabalhar, quando vocês deixam tomando conta dos seus filhos, tios, primos e às vezes vizinhas de “confiança”, pois acreditem, por trás de uma mulher ingênua existe um homem imoral e monstruoso. Vocês precisam entender que não sabemos nos defender sozinhos e que precisamos demais dos seus cuidados, e não dos seus “carinhos” maldosos onde possamos vir a ser no futuro crianças completamente perturbadas emocionalmente, psicologicamente e fisicamente. E também quero com todo o amor que ainda tenho no meu coração, quero dizer que apesar de tudo isso que venho passando, sei que sou Preciosa para o meu papai do Céu, que sou preciosa para os Seus planos em minha vida e sei também que sou preciosa para os meus pais, pois apesar de tudo que venho passando, de todas as minhas dores e medos de ir dormir a noite, acredito que eles não sabem o que fazem e que me amam de verdade e que também um dia irão enxergar os erros que cometem contra mim e ai, quem sabe um dia, eles me compram aquela boneca que eu tanto queria, eles sabem qual é, é aquela que fala e anda sozinha!



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui