Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (653)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (643)  
  Poesias (2504)  
  Resenhas (129)  

 
 
R$ 27,60
(A Vista)



Gestão Empresarial e...
Juliane H Cantini
R$ 44,20
(A Vista)






   > O amanhã a Deus Pertence



ALINE JULIANA PEREIRA DA SILVA
      POESIAS

O amanhã a Deus Pertence

O amor. Ah o amor!
Tenho andando por tantas esquinas à sua procura.
Bati em todas as portas, mas em nenhuma delas consegui encontrar-te.
Vivi altos desafios. Apostei na mudança por inúmeras vezes. Entreguei-me aos caprichos desse mundo, mas foi tudo em vão.
Por vezes cai na ilusão de um doce sonho, tentando sufocar meus desejos e afastá-los para longe.
Te amei e te procurei por todos os dias.
No horizonte da minha caminhada vieram pedras e desafios. Em cada obstáculo sentia meu coração a pulsar.
E em cada batida, meu coração gritava. E em cada grito, uma lágrima derramava. E eu já não podia controlar. 
Ah amor !
Por onde andastes que não veio me ver?
Por onde se escondes, que me negas até um sorriso?
Se de manhã te procuro, à tarde volto a procurar...
E quando chega à noite, deito na nossa cama, e volto a te amar...
Ah amor!
Por onde andastes que não consegui encontrar-te?
Se das minhas lembranças, eu tenho poucas,
E dessas poucas, eu só tenho você.
Viajei no seu olhar desde o primeiro momento. Por que até mesmo sem saber, mesmo sem procurar e até mesmo sem querer, eu te encontrei.
Ao meu adorado caberá minhas palavras. Estam escritas.
Fruto desse sentimento que pulsa em meu peito aceleradamente desejando o seu corpo para um abrigo seguro. Desejando seu sorriso para um arco-iris perfeito.
Desejando acalmaria do seu olhar. E o fogo do desejo quando nossos corpos se unem em um só.
Ah amor!
Por onde tu andares que não veio me ver?
Se minha alegria é o seu amor e o seu amor você me nega, de que me adianta tantas palavras, se de ti não tenho respostas?
De que me adianta esse amor, se por ti não é correspondido.
Ao meu adorado caberá esse sentimento.
Ah o amor!
Pouco sei, mas tanto sinto. Tanto sinto que chego a compreender. O amor verdadeiro é aquele que não importa o quanto o tempo passe, ele não acaba. O amor verdadeiro, é aquele que se apóia um no outro com a confiança e a certeza de que as partes se completam. Com o desejo do mais. Com o desejo dos planos para um futuro feliz.
O amor verdadeiro é a união verdadeira de dois corações apaixonados, ligados pelo destino visando a completa satisfação das partes.
Ah o amor!
Esse amor invade meu peito, toma meus sentidos e me faz sentir não apenas um desejo, mas uma paixão ardente que surge inesperadamente se agravando por todo o meu corpo.
Ah amor!
Por onde tu andares? Se pelo menos tu vistes essas palavras que a ti eu dedico, eu seria tão mais feliz.
Se eu te amo não é segredo. E se te quero é para sempre.
O que me resta a minha vida sem sua presença?
Ah amor!
Ao meu adorado cabera essas palavras.
Por que se eu te desejo é por completo. E cada desejo é único, é um querer mais que um querer. É um eterno querer.
Ah amor!
Por onde andares?

 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui