Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (655)  
  Contos (940)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (645)  
  Poesias (2513)  
  Resenhas (130)  

 
 
Biologia Ambiental
Maristela Zamoner
R$ 97,80
(A Vista)



O RETORNO DE SORAIA
José Sodré de...
R$ 52,30
(A Vista)






   > Aventura



André Francisco Gil
      POESIAS

Aventura

este cardápio às vezes
disso do isso
entre músicas há garfadas enumeradas
só o dia de jogo dos homens
se na frivolidade sempre chora desligado
disse prateleiras e necessidades
se é amargo pão que chora inconformada
entra suspirando aindaquela mágoa
condenado,sentenciado motorista
prática daquela percussionista
causou quantos caminhos em flor?
mutações verdadeiras,muitas
primeiras ou as últimas?
pai da ditadura
muito bonita essa camisa
no pensamento nadainda
assistente d'elenco circense
fala toda flexível
fala que nem homem
você parece bicha
liberte-se legalmente
do laboratório de Bacantes
e de tantos acordos milimétricos
quando a japonesa lia sequer
eu adorava cada vez mais essa mulher
minha professora
comida caía da boca
na condição de sua parte
de tanto que eu babava por ela
detalhes de uma descoberta
transformou-se em serventia
na boca da demanda
além de se fazer genial
tinha fantasia de vadia.
Aventurardia cheia de picardia.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui