Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (202)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2496)  
  Resenhas (129)  

 
 
O Recomeço
Paulo Ademir de Souza
R$ 104,30
(A Vista)



Os Diabanjos
Airo Zamoner
R$ 17,40
(A Vista)






   > Tudo parecia ser tão real



Luiz Antonio Polli
      CRôNICAS

Tudo parecia ser tão real

Deitado no sofá, controle na mão, assistindo televisão, Nenhum programa que o chama a atenção, troca de canal, ergue e abaixa o volume. Sua mulher na cozinha irritada, apurada, fazendo bolo, colocando para assar e se preparando para limpar o banheiro, os quartos, a cozinha para no fim de semana receber os familiares para o almoço.

Enquanto o marido está com o controle na mão, reclamando que não tem nada de bom para assistir, a mulher termina a limpeza e corre para fora da casa, vai cortar a grama e limpar o jardim, para tudo ficar lindo para receber a família.

Seu marido levanta, vai até a cozinha, abre a geladeira, pega uma bandeja de linguiça calabresa fatiada e uma cerveja e volta para o sofá. O jogo começa, ele deita, fica tranquilo assistindo o jogo, pega o telefone, liga para os amigos e chama-os para virem lhe fazer companhia, enquanto isso, sua mulher está apurada na limpeza para ficar tudo lindo para receber a família.

Os amigos chegam e vão logo abrindo a geladeira, pegando cerveja e procurando algo para comer, sentem o cheiro de um delicioso bolo, abrem o forno e veem que ele está no ponto de ser saboreado, pegam a forma e a levam para a sala, sentam no sofá e ficam a tarde inteira assistindo o jogo, comem todo o bolo e ainda usam o banheiro, um pouco alcoolizados se esquecem de puxar a descarga. A mulher cansada, mas feliz por conseguir fazer todo o trabalho, revolve deitar na beira da piscina e relaxar no fim de tarde.

O time ganha o campeonato, seu marido e os amigos saem para comemorar, a mulher acorda, entra na casa e vê toda aquela bagunça, coloca a mão na cabeça e chega à conclusão de que dormiu a tarde inteira e tudo foi apenas um sonho.



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui