Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2529)  
  Resenhas (131)  

 
 
Arquitetura-01-263
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Conquistas,apenas uma...
Itiel Monteiro de...
R$ 26,80
(A Vista)






   > Mina do querer



Arlete Meggiolaro
      POESIAS

Mina do querer




Embarquei, como mineradora,
no vagão que leva ao túnel
da mina do querer,
para extrair dos veios
o que mais quero de você.

No primeiro patamar
seus veios dos membros me enlearam.
Senti-me resguardada e encorajada
para continuar a exploração,
em busca da maior riqueza.

Em mim... as sensações
despertaram as afoitezas aguçadas.
Pelos trilhos da razão continuei,
por subterrâneos que jamais imaginei.

Arrepios pelo dorso.
O reforço da intuição
conduziu-me adiante,
em busca dos veios
do perfeito di-amante.

A luz da lanterna ocular
iluminou seus veios dos sentidos,
aquecidos e escaldantes.
Em mim...
defloraram o hímen da epiderme.
Assim, desvirginada
ela verteu desejos irreprimidos.

Os arrepios, a vontade e a credilibidade
conduziram-me, pelo vagão, ao fim do túnel,
onde encontrei a riqueza, na mina do querer,
o que mais quero de você.

Ali resplandecia, pulsava...
o veio do perfeito di-amante,
aquele que por décadas busquei,
aquele que enriquecerá minha vida,
aquele que metamorfoseará
o ilusionismo em verídico,
sem contestação...
ele, o todo,
o seu coração.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui